Publicidade

Estado de Minas EFEITO BOLSONARO

Butantan paralisa produção da coronavac; faltam insumos da China

De acordo João Doria, a China, fornecedor dos insumos para a produção do imunizante, atrasa na entrega de insumos por causa de ataques do governo Bolsonaro


14/05/2021 12:19 - atualizado 14/05/2021 14:43

A produção no Brasil  da vacina Coronavac  será paralisada nesta sexta-feira (14/05) por falta de insumos.
O envase do imunizante já tinha sido interrompido no final de abril por falta de matéria-prima. Também nesta sexta-feira será entregue o último lote da vacina ao governo federal.

Com a entrega estimada para esta sexta-feira (14) de mais 1,1 milhão de doses da CoronaVac para o governo federal, não há mais material para processamento em nenhuma etapa de produção.
O Butantan aguarda a liberação pelo governo chinês de um lote com 10 mil litros de Insumo Farmacêutico Ativo (IFA) para retomar a produção.

O governo de São Paulo tem participado de reuniões com o embaixador do Brasil na China para tentar viabilizar a autorização para a exportação dos insumos da vacina.

De acordo com o governador João Doria (PSDB), com os 10 mil litros de IFA prontos no laboratório da Sinovac na China para serem enviados ao Brasil, o Instituto poderá produzir aproximadamente 18 milhões de doses da CoronaVac.

Doria atribui os entraves na importação às constantes declarações contra a China feitas pelo presidente Jair Bolsonaro (sem partido).

De acordo com o governador, a falta de insumos para a fabricação da vacina no Brasil vai impactar a distribuição do imunizante prevista para o mês de maio. De um total de 12 muilhões de doses, serão entregues apenas 5 milhões.


receba nossa newsletter

Comece o dia com as notícias selecionadas pelo nosso editor

Cadastro realizado com sucesso!

*Para comentar, faça seu login ou assine

Publicidade