Publicidade

Estado de Minas LEVANTAMENTO

Projeção aponta que até 1º de julho Brasil terá 562.863 mortes por COVID-19

Estudo foi feito pela Universidade de Washington, que ainda projeta que país vai ultrapassar os Estados Unidos em óbitos já em agosto


03/04/2021 18:59 - atualizado 03/04/2021 19:19

(foto: Gladyston Rodrigues/EM/D.A Press)
(foto: Gladyston Rodrigues/EM/D.A Press)
Uma projeção feita pela Universidade de Washington aponta que, até 1º de julho, o Brasil terá 562.863 mortes causadas pela COVID-19. Se nenhuma medida extra para frear a contaminação pelo coronavírus for tomada, o país deve superar os Estados Unidos em números absolutos de óbitos em agosto.



De acordo com o levantamento do Conselho Nacional de Secretários de Saúde (Conass), hoje o país já soma  330.193 mortes desde o início da pandemia. Para quem ainda tem dúvida de que o mês de abril será um mês muito letal, a Universidade de Washington projeta 100 mil óbitos para o mês.

De acordo com reportagem da Agência Brasil, uma pesquisa realizada pela Universidade Federal Fluminense aponta que o Brasil pode atingir um pico de 5 mil mortes por COVID-19 em um único dia até o início de maio. A avaliação é do professor Márcio Watanabe, do Departamento de Estatística da UFF. O estudo tem como base a análise de dados da pandemia em mais de 50 países, entre os meses de setembro de 2020 e março deste ano.

Além dos fatores de risco, há ainda outro indicador que deve ser considerado: a sazonalidade da doença, ou seja, período em que a propagação do vírus tende a ser maior, o que acontece com a chegada do outono e do inverno. De acordo com o professor, este é um dado importante, e que pode auxiliar as autoridades no planejamento para enfrentar a doença.

De acordo com Márcio Watanabe, entre este mês e maio, a pandemia tende a se agravar em países do hemisfério sul, em particular no Brasil. A estimativa aponta que, de abril até o início de maio, o país pode chegar à marca trágica de 3 mil a 5 mil mortes diárias pelo novo coronavírus.

 

O que é o coronavírus

Coronavírus são uma grande família de vírus que causam infecções respiratórias. O novo agente do coronavírus (COVID-19) foi descoberto em dezembro de 2019, na China. A doença pode causar infecções com sintomas inicialmente semelhantes aos resfriados ou gripes leves, mas com risco de se agravarem, podendo resultar em morte.


transmissão dos coronavírus costuma ocorrer pelo ar ou por contato pessoal com secreções contaminadas, como gotículas de saliva, espirro, tosse, catarro, contato pessoal próximo, como toque ou aperto de mão, contato com objetos ou superfícies contaminadas, seguido de contato com a boca, nariz ou olhos.


A recomendação é evitar aglomerações, ficar longe de quem apresenta sintomas de infecção respiratória, lavar as mãos com frequência, tossir com o antebraço em frente à boca e frequentemente fazer o uso de água e sabão para lavar as mãos ou álcool em gel após ter contato com superfícies e pessoas. Em casa, tome cuidados extras contra a COVID-19.

Vídeo: Flexibilização do isolamento não é 'liberou geral'; saiba por quê

Principais sintomas das pessoas infectadas pela COVID-19:

  • Febre
  • Tosse
  • Falta de ar e dificuldade para respirar
  • Problemas gástricos
  • Diarreia
  • Em casos graves, as vítimas apresentam:
  • Pneumonia
  • Síndrome respiratória aguda severa
  • Insuficiência renal
  • Os tipos de sintomas para COVID-19 aumentam a cada semana conforme os pesquisadores avançam na identificação do comportamento do vírus 

Mitos e verdades sobre o vírus

Nas redes sociais, a propagação da COVID-19 espalhou também boatos sobre como o vírus Sars-CoV-2 é transmitido. E outras dúvidas foram surgindo: O álcool em gel é capaz de matar o vírus? O coronavírus é letal em um nível preocupante? Uma pessoa infectada pode contaminar várias outras? A epidemia vai matar milhares de brasileiros, pois o SUS não teria condições de atender a todos? Fizemos uma reportagem com um médico especialista em infectologia e ele explica todos os mitos e verdades sobre o coronavírus.


Para saber mais sobre o coronavírus, leia também:

 

 


receba nossa newsletter

Comece o dia com as notícias selecionadas pelo nosso editor

Cadastro realizado com sucesso!

*Para comentar, faça seu login ou assine

Publicidade