Publicidade

Estado de Minas SANTA MARIA

Corpo de dentista desaparecida no Rio Grande do Sul é encontrado

Corpo de Bárbara Terezinha Machado Padilha estava em uma região de mata fechada, com difícil acesso


15/10/2020 17:29

(foto: Polícia Civil / DP Tupanciretã)
(foto: Polícia Civil / DP Tupanciretã)
Desaparecida há quatro dias, a dentista Bárbara Terezinha Machado Padilha, 32 anos, foi encontrada morta no final da tarde dessa quarta-feira (14/10), em Santa Maria (RS). O corpo estava em uma região de mata fechada e de difícil acesso. A principal linha de investigação da Polícia Civil é de suicídio.

Bárbara estava distante cerca de 300 metros do local onde foi encontrada uma pegada compatível com a bota que ela calçava no dia em chegou à cidade. A dentista morava em Tupanciretã, a cerca de 90km de Santa Maria, e viajou ao local sem avisar a ninguém.

Ao perceber o sumiço dela, a família procurou a polícia. A investigação descobriu que ela pegou um carro particular para viajar. Antes de ela ser encontrada, o delegado do caso, Sandro Meinerz, contou ao Correio que ela tentou ir até Santa Maria na última sexta-feira usando um nome falso, mas o motorista desconfiou e não aceitou realizar a viagem.

Na noite desse sábado (10/10), imagens de câmeras de segurança de um posto de combustíveis registraram Bárbara na loja de conveniência do local, comprando água e chocolate. Em seguida, ela segue na direção da serra. Esse foi o último registro da dentista com vida.

Testemunhas também viram ela atravessando a ponte. A câmera de segurança de um estabelecimento comercial também flagrou Bárbara caminhando sozinha na direção de onde foi localizada, que é um local escuro. A investigação apontou que o celular dela foi utilizado naquela região.

Causa da morte

A perícia ainda determinará a causa da morte. O corpo não apresentava nenhum sinal de violência, apenas arranhões decorrentes da mata que ela atravessou para chegar até o local. O delegado disse ao jornal Zero Hora que há suspeita de que a dentista tenha ingerido algum medicamento.

Ainda segundo ele, o corpo não tinha marcas de ferimentos e a mulher estava com brincos e aliança de ouro, o que indica, a principio, que ela não teria sido assaltada. No entanto, a bolsa e o celular não foram encontrados, mas Meinerz acredita que ela ter perdido os pertences na mata, uma vez que o local é de difícil acesso.

De acordo com o jornal Correio do Povo, a família de Bárbara disse que ela desmarcou salão de beleza, pilates, academias. "Tentamos levá-la a um psicólogo, mas ela não aceitou", disse o marido. O casal não teve filhos.


receba nossa newsletter

Comece o dia com as notícias selecionadas pelo nosso editor

Cadastro realizado com sucesso!

*Para comentar, faça seu login ou assine

Publicidade