Publicidade

Estado de Minas RECONHECIMENTO

Guardas humilhados por 'desembargador sem máscara' ganham medalha de honra ao mérito

Eduardo Siqueira se tornou assunto nacional após a divulgação do vídeo no qual se recusa a usar máscara na rua e ainda ofende os membros da guarda municipal que o abordam


20/07/2020 22:25 - atualizado 20/07/2020 22:36

Familiares dos guardas municipais participaram da homenagem(foto: Susan Hortas/Prefeitura de Santos)
Familiares dos guardas municipais participaram da homenagem (foto: Susan Hortas/Prefeitura de Santos)
Os guardas municipais que foram humilhados pelo desembargador Eduardo Almeida Prado Rocha de Siqueira, que se recusou a usar máscara na praia de Santos, no litoral de São Paulo, receberam, nesta segunda-feira (20), medalhas de honra ao mérito. Cícero Hilário, de 36 anos, e Roberto Guilhermino, de 41, foram homenageados pela prefeitura da cidade e receberam apoio de milhares de internautas após o vídeo da abordagem viralizar nas redes sociais. 
 
 
Familiares dos guardas municipais participaram da homenagem, que foi marcada por muita emoção. A prefeitura de Santos reiterou agradecimento e apoio incondicional à conduta dos profissionais. O Secretário de Segurança Pública do município, Sérgio Del Bel, também participou do evento.
 
As imagens repercutiram durante o fim de semana e o caso foi comparado com a recente polêmica do "cidadão, não, engenheiro civil", em que um casal humilhou um agente da Vigilância Sanitária do Rio de Janeiro.

Relembre o caso 

Eduardo Siqueira se tornou assunto nacional após a divulgação do vídeo no qual se recusa a usar máscara na rua e ainda ofende os membros da guarda municipal que o abordam. Em determinado momento, ele se refere a um dos guardas como "analfabeto". “Você vai ver com quem está se metendo”, ameaça.
 
 

Em um outro vídeo, o desembargador reclama da ação do guarda municipal e, em determinado momento, fala francês para demonstrar superioridade em relação aos agentes de segurança. 

Tribunal de Justiça de São Paulo informou que, ao tomar conhecimento, determinou imediata instauração de procedimento de apuração dos fatos; requisitou a gravação original e ouvirá, com a máxima brevidade, os guardas civis e o magistrado. A nota da assessoria de imprensa completa que o TJSP não compactua com atitudes de desrespeito às leis, regramentos administrativos ou de ofensas às pessoas.


receba nossa newsletter

Comece o dia com as notícias selecionadas pelo nosso editor

Cadastro realizado com sucesso!

*Para comentar, faça seu login ou assine

Publicidade