Publicidade

Estado de Minas

Região Sudeste é a mais ansiosa durante a pandemia, diz pesquisa

O levantamento é serviço de streaming Deezer; otimismo foi a segunda emoção mais citada pelos entrevistados


postado em 29/06/2020 15:48 / atualizado em 29/06/2020 19:01

(foto: www.amenclinics.com/Divulgação)
(foto: www.amenclinics.com/Divulgação)

Sair emocionalmente ileso da pandemia de COVID-19 talvez seja tarefa impossível para quem é humano. Sobretudo no Brasil, onde a doença já matou quase 60 mil pessoas, infectou 1,34 milhão, devastou a economia, causou desemprego e outras tantas tragédias. E o que sente o brasileiro nesse momento caótico? Antes de mais nada, ansiedade. Ao menos essa é a constatação de uma pesquisa contratada pelo serviço de streaming Deezer, que envolveu onze mil usuários de diversas plataformas virtuais de entretenimento em oito países - Brasil, França, Alemanha, Egito, Emirados Árabes Unidos, Arábia Saudita, EUA e Reino Unido.

Entre os 2 mil participantes brasileiros do levantamento, realizado em abril de 2020 por meio de formulário on-line, 41,1% apontaram o sentimento como predominante sobre outros seis - otimismo, fúria, depressão, tristeza, felicidade e positividade também faziam parte da lista. Epicentro da virose, a região brasileira mais ansiosa é a Sudeste: 42,3% dos entrevistados da localidade afirmaram compartilhar dessa emoção. Sul (41,88%), Centro-Oeste (41,67%), Norte (38,64%) e Nordeste (37,91%) completam o ranking. 

Audioterapia

Para 58,8% dos sudestinos ouvidos, músicas e podcasts de autoajuda funcionam como uma espécie de ansiolítico. As canções são consumidas em maior dose: 90,2% disseram que elas são capazes de melhorar o humor durante os dias de isolamento. Os hits considerados mais positivos são os deste ano (59,4%) , seguidos daqueles lançados na década de 1990 (49,2%). 

Outro recurso que caiu no gosto dos moradores do Sudeste, segundo o Deezer, são os podcasts: 38,4% dos participantes afirmaram ter começado a ouvi-los durante a pandemia. Citados por 37,8% do público, os audiobooks também têm feito sucesso. As duas mídias foram mencionadas como bons instrumentos de distração. 

O bom e velho rádio não ficou para escanteio. Para 33,7% dos entrevistados, ele é um bom meio entretenimento; 44,5% enxergam o veículo como aliado do bom humor. 

Apesar de ansiosos, os brasileiros parecem manter alguma esperança em dias melhores. O segundo sentimento mais citado da pesquisa foi o otimismo (17,7%). A região mais otimista é a Norte (20,45%). Na sequência vêm Centro-Oeste (20,83%), Sudeste (18,19%), Sul (16,25%) e Nordeste (15,81%).

Ranking internacional

A verdade é que, no mundo inteiro, cada vez menos gente consegue manter a calma. A asiedade foi o sentimento mais mencionado em todos os países que integram levantamento da Deezer. A campeã de aflitos é a Arábia Saudita (48%). O país mais otimista do estudo, por sua vez, é a Alemanha (22,45%). Veja a posição dos Brasil nos dois rankings:

TOP 5 DOS AFLITOS

  1. Arábia Saudita: 48%
  2. Egito: 41,60%
  3. Brasil: 41,10%
  4. Reino Unido: 40,20%
  5. Emirados Árabes Unidos: 38,40%


TOP 5 DOS OTIMISTAS

  1. Alemanha: 22,45%
  2. EUA: 20,85%
  3. Emirados Árabes Unidos: 20,40%
  4. Brasil: 17,70%
  5. França: 17,55%


Compartilhe no Facebook
*Apenas para assinantes do Estado de Minas

Publicidade