Publicidade

Estado de Minas HOSTILIDADE

Apoiador de Bolsonaro é filmado hostilizando enfermeiros em Brasília

Durante ato nesta sexta, homem empurrou e gritou com profissionais da saúde e precisou ser contido


postado em 01/05/2020 14:43 / atualizado em 01/05/2020 21:03

(foto: Reprodução Twitter @fabiofelixdf)
(foto: Reprodução Twitter @fabiofelixdf)

Uma manifestação silenciosa de enfermeiros e técnicos de enfermagem em defesa do SUS, por melhores condições de trabalho e para incentivar população a cumprir as medidas de isolamento social, foi interrompida na manhã desta sexta-feira – Dia do Trabalhador –, em frente ao Palácio do Planalto, em Brasília.

Durante o ato, um homem foi filmado hostilizando os enfermeiros. Vestido com uma camisa amarela estampada em verde com a frase “meu partido é o Brasil”, lema dos apoiadores do presidente da República, Jair Bolsonaro (sem partido), o homem gritava com os trabalhadores da saúde e precisou ser contido.



Visivelmente alterado, o homem, ainda não identificado, chegou a empurrar uma das enfermeiras e chamar outra de “medíocre”. “Põe o dedo em mim!”, gritava o homem.

Manifestação pacífica

O ato organizado pelos profissionais da saúde do Distrito Federal lembrou as vítimas brasileiras da COVID-19. Vestindo jalecos com nomes de pessoas que morreram por causa da doença pregados às costas, os manifestantes seguravam cruzes e mantinham distância entre si.



O DF registra 1.356 casos da doença, com 30 mortes. Entre as vítimas, há profissionais da área da saúde que foram contaminados enquanto trabalhavam.

Veja a nota divulgada pelo Sindicato dos Enfermeiros do DF:


"NOTA DE REPÚDIO ÀS AGRESSÕES SOFRIDAS PELAS ENFERMEIRAS DURANTE A MANIFESTAÇÃO EM PROL DA ENFERMAGEM NACIONAL, NA PRAÇA DOS TRÊS PODERES

O Sindicato dos Enfermeiros do Distrito Federal vem por meio dessa nota repudiar agressões físicas e verbais que apoiadores do Presidente da República cometeram contra enfermeiras na manhã desta sexta-feira, dia 1º de maio, que participavam de um ato na Praça dos Três Poderes.

O ato tinha como objetivo chamar a atenção para a enfermagem nacional. O protesto tinha três objetivos centrais: defender o isolamento social com base científica, homenagear os trabalhadores da enfermagem de todo o Brasil que morreram lutando contra a Covid-19 e mostrar a importância da categoria.

O Ato foi uma iniciativa da categoria, apoiada pelo Sindenfermeiro, uma vez que os diretores da entidade são enfermeiros e também estão na linha de frente. A organização se seu a partir dos próprios trabalhadores da enfermagem que estão na linha de frente contra o novo coronavírus.

O ato organizado pelos profissionais da saúde do Distrito Federal lembrou as vítimas brasileiras da COVID-19(foto: Divulgação)
O ato organizado pelos profissionais da saúde do Distrito Federal lembrou as vítimas brasileiras da COVID-19 (foto: Divulgação)


As atitudes tomadas pelos apoiadores do governo vão ao encontro de ideologias fascistas e antidemocráticas. Infelizmente, são embasadas pelas atitudes do Presidente da República que diversas vezes debocha das consequências da pandemia, desconsidera todas as recomendações e diretrizes sobre a importância do isolamento social ao combate do novo coronavírus.

Hoje, no Brasil, são mais de 2,3 milhões de profissionais de Enfermagem, que estão na luta contra a Covid-19. Por isso, em respeito à vida da maioria da população e pensando na segurança dos milhares trabalhadores da saúde que superam o medo para salvar vidas, o SindEnfermeiro repudia, veementemente, as atitudes fascistas e antidemocráticas do grupo pró-governo, e ressalta a importância de a população seguir as recomendações da comunidade científica mundial de isolamento social.

O sindicato se orgulha das enfermeiras que resistiram às provocações do grupo bolsonarista. A enfermagem é feita de luta. O SindEnfermeiro reitera seu compromisso pela defesa das enfermeiras e enfermeiros, do Sistema Único de Saúde público e universal e da democracia acima de tudo e de todos.
E por fim, relembra #LuteComoUmaEnfermeira!"

O que é o coronavírus?

Coronavírus são uma grande família de vírus que causam infecções respiratórias. O novo agente do coronavírus (COVID-19) foi descoberto em dezembro de 2019, na China. A doença pode causar infecções com sintomas inicialmente semelhantes aos resfriados ou gripes leves, mas com risco de se agravarem, podendo resultar em morte.

Como a COVID-19 é transmitida?

A transmissão dos coronavírus costuma ocorrer pelo ar ou por contato pessoal com secreções contaminadas, como gotículas de saliva, espirro, tosse, catarro, contato pessoal próximo, como toque ou aperto de mão, contato com objetos ou superfícies contaminadas, seguido de contato com a boca, nariz ou olhos.

Como se prevenir?

A recomendação é evitar aglomerações, ficar longe de quem apresenta sintomas de infecção respiratória, lavar as mãos com frequência, tossir com o antebraço em frente à boca e frequentemente fazer o uso de água e sabão para lavar as mãos ou álcool em gel após ter contato com superfícies e pessoas. Em casa, tome cuidados extras contra a COVID-19.

Quais os sintomas do coronavírus?

Confira os principais sintomas das pessoas infectadas pela COVID-19:

  • Febre
  • Tosse
  • Falta de ar e dificuldade para respirar
  • Problemas gástricos
  • Diarreia


Em casos graves, as vítimas apresentam:

  • Pneumonia
  • Síndrome respiratória aguda severa
  • Insuficiência renal

Mitos e verdades sobre o vírus

Nas redes sociais, a propagação da COVID-19 espalhou também boatos sobre como o coronavírus é transmitido. E outras dúvidas foram surgindo: O álcool em gel é capaz de matar o vírus? O coronavírus é letal em um nível preocupante? Uma pessoa infectada pode contaminar várias outras? A epidemia vai matar milhares de brasileiros, pois o SUS não teria condições de atender a todos? Fizemos uma reportagem com um médico especialista em infectologia e ele explica todos os mitos e verdades sobre o coronavírus.

Para saber mais sobre o coronavírus, leia também:

Gráficos e mapas atualizados: entenda a situação agora
Vitamina D e coronavírus: o que já sabemos
Coronavírus: o que fazer com roupas, acessórios e sapatos ao voltar para casa
Animais de estimação no ambiente doméstico precisam de atenção especial
Coronavírus x gripe espanhola em BH: erros (e soluções) são os mesmos de 100 anos atrás
Vídeo: coronavírus, quando isso tudo deve acabar?

Compartilhe no Facebook
*Apenas para assinantes do Estado de Minas

Publicidade