Publicidade

Estado de Minas CORONAVÍRUS NO BRASIL

Datafolha: 79% dos brasileiros apoiam sanções a quem 'fura' o isolamento

Ainda de acordo com a pesquisa, 96% dos entrevistados relataram mudanças na rotina por conta da pandemia


postado em 18/04/2020 20:14 / atualizado em 18/04/2020 21:55

Segundo o Datafolha, metade dos brasileiros ainda sai de casa para ir trabalhar.(foto: Leandro Couri/EM/D. A Press)
Segundo o Datafolha, metade dos brasileiros ainda sai de casa para ir trabalhar. (foto: Leandro Couri/EM/D. A Press)
Segundo levantamento feito pelo Datafolha, 79% da população brasileira apoia punições aos cidadãos que descumprem as bases do isolamento social, medida decretada por governadores e prefeitos Brasil afora para conter os efeitos da pandemia do novo coronavírus.

A pesquisa foi publicada, neste sábado, pela Folha de S. Paulo. Dos entrevistados que se mostraram favoráveis às sanções, 33% deles aprovam a distribuição de multas, enquanto outros 43% acenaram positivamente às ocorrências verbais. A prisão tem o consentimento de apenas 3%. Ainda de acordo com o Datafolha, 18% dos cidadãos acreditam que os governos não devem ter interferência sobre a saída das residências.

Mudanças na rotina

O levantamento do instituto de pesquisas aponta que 96% das pessoas ouvidas sofreram alterações na rotina diária por conta do surto do novo coronavírus. Segundo o Datafolha, 21% optaram por se isolar totalmente. Por outro lado, metade dos entrevistados sai de casa quando necessário. Outros 26% quebram o isolamento, de forma eventual, por motivos profissionais

O Datafolha promoveu a pesquisa nessa sexta-feira, por meio de ligações telefônicas para linhas de celular. Foram entrevistadas 1.606 pessoas, espalhados por todas as 27 unidades federativas.

Números do isolamento 

Estado brasileiro mais afetado pelo coronavírus, com 991 mortes e 13.894 casos confirmados, São Paulo divulgou, neste sábado, dados sobre o isolamento social. Segundo a secretaria de Estado de Desenvolvimento Econômico e Social, 49% da população paulista adotou as medidas restritivas nessa sexta-feira.

O percentual está abaixo dos 70% estipulados pelo governo estadual como índice ideal para barrar a massificação do contágio. O índice de ontem, o mesmo registrado na quinta, representa uma leve oscilação em relação ao começo da semana. O máximo já registrado foi de 59%, alcançado nos últimos três fins de semana.

 

Vale ressaltar que o governador João Doria (PSDB) anunciou a prorrogação da quarentena até o próximo dia 10 de maio.

Manifestantes protestam em SP

Neste sábado, bolsonaristas promoveram uma carreata em protesto às medidas de restrição social defendidas pelo governador de São Paulo, João Doria (PSDB). O ato fechou a Avenida Rebouças, na região central da capital paulista. A via fica nas proximidades do Hospital do Coração.

 

Com informações da Agência Estado. 


receba nossa newsletter

Comece o dia com as notícias selecionadas pelo nosso editor

Cadastro realizado com sucesso!

*Para comentar, faça seu login ou assine

Publicidade