UAI
Publicidade

Estado de Minas DESASTRE NATURAL

Supertufão mata 12 pessoas em passagem pelas Filipinas

As mortes ocorreram na passagem do ciclone, que se dirigia para a turística ilha de Palawan antes de entrar no mar da China Meridional


17/12/2021 09:04 - atualizado 17/12/2021 11:13

Local totalmente devastado pelo tufão
(foto: Alren BERONIO / AFP)
O mais potente a atingir as Filipinas neste ano, o supertufão Rai deixou ao menos 12 mortos pelas chuvas intensas e pelos ventos com força de furacão que arrancaram árvores, derrubaram linhas de transmissão, e inundaram cidades - informaram as autoridades locais.

Mais de 300.000 pessoas abandonaram casas e hotéis, à medida que o ciclone Rai avançava pelas regiões centro e sul do país, interrompendo as comunicações em algumas áreas e arrancando telhados dos edifícios.

Além dos moradores, há muitos turistas nacionais. Os estrangeiros continuam proibidos de entrar no país, devido à pandemia da covid-19.

O supertufão carregava ventos máximos de 195 no momento em que atingiu a ilha de Siargao, na quinta-feira (16/12). Depois disso, caíram para 155 disse a agência meteorológica.

As autoridades filipinas anunciaram que pelo menos 12 pessoas morreram na passagem do ciclone, que se dirigia para a turística ilha de Palawan antes de entrar no mar da China Meridional, em direção ao Vietnã.

"Até o momento, o número de mortos é de 12 no total, em todas as regiões afetadas", declarou o diretor-executivo do Conselho Nacional de Gestão e Redução do Risco de Desastres, RicardoJalad.

Muitos voos foram suspensos, e dezenas de portos permanecem temporariamente fechados, diante da advertência de grandes ondas que podem provocar "inundações fatais" em áreas costeiras baixas.

"Estamos vendo pessoas perambulando pelas ruas, muitas em estado de choque", relatou Dennis Datu, correspondente da emissora local ABS-CBN, falando da cidade devastada de Surigão, na ilha de Mindanao.

"Todos os prédios estão seriamente danificados, incluindo o escritório provincial da agência de desastres. Parece que foi atingido por uma bomba", acrescentou.

"Esta tempestade monstruosa é aterrorizante e ameaça atingir comunidades costeiras como um trem de carga", advertiu ontem o diretor da Federação Internacional da Cruz Vermelha e do Crescente Vermelho nas Filipinas, Alberto Bocanegra.

"Estamos muito preocupados que a mudança climática esteja tornando os tufões mais violentos e imprevisíveis", acrescentou.

Apelidada de "Odette" nas Filipinas, a tempestade Rai chega, de forma tardia, na temporada de tufões, que costuma se estender de julho a outubro.

Um "supertufão" é um ciclone extremamente violento, equivalente a um furacão de categoria 5 (máximo da escala Saffir-Simpson) nos Estados Unidos. Apenas em torno de cinco são registrados a cada ano no mundo.

Este é o ciclone mais violento registrado em 2021 nas Filipinas, um dos países mais vulneráveis ao impacto da mudança climática, com uma média anual de 20 tempestades e tufões.


receba nossa newsletter

Comece o dia com as notícias selecionadas pelo nosso editor

Cadastro realizado com sucesso!

*Para comentar, faça seu login ou assine

Publicidade