UAI
Publicidade

Estado de Minas INVESTIGAÇÃO

Envenenamento de cães de rua deixa moradores indignados

Já são oito os animais envenenados no Sertãozinho, distrito de Borda da Mata, no Sul de Minas


30/06/2022 13:37 - atualizado 30/06/2022 13:58

Moradores enterram animais
Moradores enterram animais que teriam sido envenenados (foto: Arquivo pessoal)
 
Moradores do Sul de Minas estão revoltados com a matança de cães de rua. Os casos foram registrados no distrito do Sertãozinho, zona rural de Borda da Mata, cidade vizinha a Pouso Alegre. A suspeita é de que os animais tenham sido envenenados.
 
 
Os primeiros registros foram no mês passado. De lá para cá, foram sete cães e um gato envenenados. Apenas dois cachorros sobreviveram. Os moradores se uniram e fizeram até um enterro coletivo para os animais.
 
A presença dos animais nas ruas do distrito era uma cena comum. A moradora Rafaela Heloísa acredita que os envenenamentos estejam ocorrendo há cerca de um mês. "Eles eram animais dóceis, que não faziam mal a ninguém. E depois do dia 16 junho só foi piorando, quase todos os dias havia animais envenenados", conta a secretária.
 
Um dos cães enterrados pelos moradores foi parcialmente desenterrado por outros animais. No dia seguinte, urubus foram encontrados mortos no local. A suspeita é de que as aves tenham sido envenenadas também.
 
Ainda de acordo com os moradores, os cães e o gato que tiveram os mesmos sintomas morreram da mesma forma. Por isso, a suspeita de envenenamento. As cadelas Júlia e Lua são as únicas sobreviventes nesta semana.
 
Veterinários consultados ouvidos pela reportagem confirmaram a suspeita de envenenamento. Os moradores organizaram uma rifa para coseguir dinheiro para pagar os custos dos tratamentos para os cães encontrados doentes, devido a suspeita de terem ingerido veneno.
 

Caso já denunciado na polícia e no Ministério Público

Os moradores registraram boletim de ocorrência por conta da matança dos animais e denunciaram o caso ao Ministério Público. Jurandir de Matos, que tem casa no distrito, mas é servidor da Polícia Civil paulista, reuniu provas para ajudar nas investigações.
 
"Para minha surpresa, a gente conseguiu localizar no campo de futebol uma sacolinha plástica com carne dentro e em volta da carne tinha um líquido branco". O material foi recolhido e enviado para análise. "Eu trouxe aqui para a delegacia de Paulínia com todos os cuidados, congelei a carne e já encaminhei para o Instituto Adolfo Lutz de São Paulo. Estou aguardando o laudo chegar para saber que tipo de veneno estava naquela carne", afirma o morador.
 

"É horrível, cruel, desumana essa situação no distrito. Espero que a justiça seja feita e que uma providência seja tomada, pois os animais não mereciam morrer dessa forma tão cruel", desabafa Rafaela. "Os envenenamentos continuam. Essa semana deram para mais dois animais. Um, infelizmente, faleceu e a outra conseguimos salvar."

 

Para quem quiser fazer alguma denúncia sobre o caso, basta ligar para 181 (Disque Denúncia) ou para o 190, da Polícia Militar. A ligação pode ser feita de forma anônima. (Nayara Andery/ Especial para o EM.)


receba nossa newsletter

Comece o dia com as notícias selecionadas pelo nosso editor

Cadastro realizado com sucesso!

*Para comentar, faça seu login ou assine

Publicidade