UAI
Publicidade

Estado de Minas CORPUS CHRISTI

Vai viajar no feriado? Confira a situação das estradas de MG

Motoristas precisam de atenção redobrada no feriado de Corpus Christi. Onze estradas estão totalmente fechadas e 65 operam com pistas em mão dupla


13/06/2022 17:00 - atualizado 13/06/2022 17:49

Trecho da BR-040, em Sete Lagoas
Trecho da BR-040, em Sete Lagoas. Rodovia liga Belo Horizonte ao Rio de Janeiro e a Brasília (foto: Leandro Couri/EM D.A Press)
Quem vai viajar no feriado prolongado de Corpus Christi (16 a 19 de junho) pelas rodovias de Minas Gerais terá pela frente estradas interditadas, estreitamentos, buracos e obras, a exemplo do que ocorre desde os recessos de fim de ano, do Carnaval, da Semana Santa e de Tiradentes.

Onze estradas estaduais e federais estão completamente bloqueadas por danos das chuvas e 65 operam com pistas em mão dupla espremendo dois sentidos ou apertadas até os acostamentos. Por esse motivo, o Estado de Minas preparou um guia rodoviário (confira abaixo) para o motorista se precaver dos obstáculos que deve encontrar nas estradas mineiras.

Os estragos estão por todo lado. O governador Romeu Zema (Novo) chegou a dizer que as estradas estão “talvez piores do que os buracos da Ucrânia”, numa referência ao país europeu invadido pela Rússia. Chamam mais a atenção a BR-040 (BH-Brasília), a BR-381 e a BR-262 - essa intransponível até as praias preferidas de muitos mineiros no Espírito Santo devido a duas interdições.

FOTOS DA BR-381, BR-040 E MG-010

Ver galeria . 24 Fotos Trecho da BR-040 em Sete Lagoas. Rodovia liga Belo Horizonte a Brasília e ao Rio de JaneiroLeandro Couri/EM/D.A Press
Trecho da BR-040 em Sete Lagoas. Rodovia liga Belo Horizonte a Brasília e ao Rio de Janeiro (foto: Leandro Couri/EM/D.A Press )


Uma das imagens mais impressionantes das chuvas de janeiro foi no dia 24, quando a enchente do Rio Santana afundou mais de 600 metros do KM-96 da BR-262, em Abre Campo, na Zona da Mata. Enquanto a prefeitura do município e de outros ainda lutavam para tentar promover desvios, falhando ao encontrar terrenos movediços e lamaçais, no dia 14 de fevereiro a reportagem do EM alertou que outros quatro trechos corriam perigo de desabamento. Um deles, no Km 149, antes da Ponte do Rio Doce, em Rio Casca, desmoronou em 9 de maio, ampliando para dois os pontos de bloqueio total.

BRASÍLIA/RIO 


A queda do barranco frustrou as operações de desvios. Ficou mais rápido fazer um contorno pelo estado do Rio de Janeiro para conseguir chegar ao litoral capixaba. O caminho alternativo amplia a viagem de 514 quilômetros para 629 quilômetros, podendo levar perto de 10 horas de deslocamento, passando pela BR-040, MGC-482 (Conselheiro Lafaiete), BR-120 (Viçosa), BR-356 (Coimbra), BR-393 (Itaperuna, no RJ), ES-297 (Bom Jesus do Norte, no ES) e BR-101 (Mimoso do Sul, no ES).

A BR-040, tanto para viajantes do sentido Rio de Janeiro, quanto de Brasília, exige atenção para as condições da pista. Para a capital fluminense, o perigo maior são as pistas com descidas fortes e curvas fechadas de Congonhas até a Serra de Petrópolis. Em direção ao Distrito Federal, os principais problemas relatados por motoristas ouvidos pela reportagem foram o asfalto escorregadio e a aquaplanagem no período de chuva.

DESABAMENTOS


As rodovias também não escapam das feridas abertas pelas chuvas de janeiro. Há abatimentos com desabamentos de parte dos acostamentos no sentido Brasília em Contagem (Km 525), Ribeirão das Neves (Km 510 e Km 509), Esmeraldas (Km 502 e Km 494) e Capim Branco (Km 488).

O maior abatimento de pista engoliu quase totalmente o acostamento do sentido Brasília, na altura do Km 510, em Ribeirão das Neves. Uma barreira de obstáculos de plástico zebrada foi postada sobre lonas para impedir as chuvas e uma trilha de sacos de areia para tentar desviar as enxurradas que podem saturar o terreno e levá-lo a desmoronar ou mesmo aumentar as erosões, com o mesmo efeito, avançando assim sobre a pista.

Lona sobre área de deslizamento da BR-040 em Sete Lagoas
Uma lona ainda tenta segurar deslizamento de terra na margem provocado pelas chuvas e ainda sem solução no Km 509 da BR-040 (foto: Leandro Couri/EM D.A Press)


Lonas abertas na parte inferior para proteger o solo exposto já se encontram partidas em vários segmentos. Os fortes deslocamentos de ar pela passagem constante de grandes veículos pesados vão abrindo ainda mais rasgos ao fazer as proteções saírem voando. No Km 488, outro abatimento fica a apenas um quilômetro da Praça de Pedágio de Capim Branco e afronta o motorista que tem de pagar R$ 5,80 por eixo para rodar em uma pista avariada.

SERRA DO CIPÓ

 
Viajar pela estrada que corta a Serra do Cipó, na Região Central de Minas, é quase pegar um atalho para o paraíso: tem a cadeia de montanhas, profusão de cachoeiras, pousadas charmosas e ícones como a escultura do Juquinha, agora reproduzida em vários cantos. Mas o prazer do passeio fica interrompido – e se torna extremamente perigoso – com a quantidade de buracos na pista, entre os quilômetros 104 e 109 da MG-010, no município turístico de Santana do Riacho.

O risco maior está entre duas curvas, com crateras profundas, obrigando ônibus, caminhões e veículos leves a um zigue-zague na pista. Como não existe acostamento, os motoristas precisam desviar, entrar na contramão e levantar poeira fora da estrada.

Buraco na MG-010 em Santana do Riacho
Carros passam por um dos buracos que dificultam a direção entre os quilômetros 104 e 105 do MG-010, em Santana do Riacho (foto: Alexandre Guzanshe/EM/D.A Press)


RESPOSTA 

O Departamento de Edificações e Estradas de Rodagem de Minas Gerais (DER-MG) informa que iniciou, na semana passada, os serviços de manutenção da MG-010 no trecho de quatro quilômetros, do Km 104 ao 109, em Santana do Riacho, com a realização de remendos profundos para recompor o pavimento da rodovia, nos locais mais críticos.

Os trabalhos prosseguem durante os meses de junho e julho, e, onde for considerado necessário, serão efetuados serviços de manutenção rotineira, que compreendem outras atividades como tapa buracos, roçada e capina da faixa de domínio e limpeza do sistema de drenagem.

VERIFIQUE ANTES DE VIAJAR


Condições das principais rodovias mineiras


Anel Rodoviário de BH a João Monlevade


BR-381/BR-262
BR-381 (Norte)/BR-262 (Leste)

  • Trecho de cinco quilômetros de BH, Santa Luzia e Sabará traz lentidão nos dois sentidos e pode atrasar em mais de uma hora a viagem. São estreitamentos de pistas, radares de limite de velocidade, obras de reconstrução da pista que já duram seis meses, além de controle de tráfego em barreira da Polícia Rodoviária Federal (PRF)

  • Queda de barreira bloqueia um sentido no Km 404, próximo ao acesso a Bom Jesus do Amparo pela LMG-776

João Monlevade a Governador Valadares


BR-381 (Norte)

  • Asfalto ruim nas travessias de zonas urbanas de Bela Vista de Minas e Nova Era. Em Bela Vista, Km 342 com interdição parcial.

  • Nova Era estrada com buracos e desvio na altura do Km 321, devido a intervenção parcial e desvio por estrada de terra em ambos os sentidos de via por colapso de barranco e movimentação do solo

  • Km 299, em Antônio Dias, com interdição parcial e estreitamento de faixas no sentido Ipatinga devido a colapso do trecho

Governador Valadares a Porto Seguro


BR-116 (Governador Valadares a Teófilo Otoni)
MGC-418 (Teófilo otoni a Nanuque e Posto da Mata - BA)
BR-101 (Posto da Mata a Eunápolis)
BR-367 (Eunápolis a Porto Seguro)

  • Boas condições de tráfego das rodovias, muito trânsito em áreas coincidentes com zonas urbanas

Belo Horizonte ao Rio de Janeiro


BR-040 (Sul)

  • Boas condições. Saída de BH com tráfego pesado de carretas de mineração até a altura de Congonhas.

  • Pista sinuosa, com forte declive, inspira cuidados na descida de Congonhas e Serra de Petrópolis (RJ)

Belo Horizonte a Brasília


BR-040

Belo Horizonte a Capim Branco

Abatimentos com desabamento de parte dos acostamentos do sentido Brasília, em Contagem (Km 525), Ribeirão das Neves (Km 510 e Km 509), Esmeraldas (Km 502 e Km 494) e Capim Branco (Km 488)

Capim Branco a Curvelo

  • Pista considerada escorregadia com as chuvas. Necessidade de cautela e controle de velocidade

  • Curvelo a Brasília com boas condições de pista e sinalização

Belo Horizonte a Vitória


BR-040, MGC-482, BR-120, BR-356, BR-393, ES-297 e BR-101

  • Com duas interdições totais da BR-262 (Leste), no Km 149, em Rio Casca, e no Km 96, em Abre Campo, não tem valido a pena ir a Vitória ou Guarapari pela BR-262, com motoristas tendo de fazer um desvio de 115 quilômetros pelo Rio de Janeiro. Com isso, a distância passa de 514 quilômetros para 629 quilômetros. O desvio sugerido é pelas BR-040, MGC-482 (Conselheiro Lafaiete), BR-120 (Viçosa), BR-356 (Coimbra), BR-393 (Itaperuna RJ), ES-297 (Bom Jesus do Norte ES) e BR-101 (Mimoso do Sul ES)

Belo Horizonte a São Paulo


Rodovia BR-381 (Sul-Fernão Dias)

  • Tráfego intenso de veículos locais, pesados e de viagem na saída de BH, por Contagem e Betim. Trechos são recordistas de acidentes

  • Estrada em boas condições. Na chegada a São Paulo, pode ocorrer nevoeiro na altura de Mairiporã. Tráfego intenso na Grande SP

RODOVIAS COM INTERDIÇÃO TOTAL

MGC-383 (Km 4), MGC-383 (Km 5), MGC-367 (Km 564), MGC-259 (Km 393), LMG-638 (Km 14), MG-158 (Km 21) MG-170 (Km 24,8) LMG-746 (Km 22) LMG-503 (Km 3) BR-262 (Km 149) BR-262 (Km 96)

Fontes: PRF, PMMG, Dnit


receba nossa newsletter

Comece o dia com as notícias selecionadas pelo nosso editor

Cadastro realizado com sucesso!

*Para comentar, faça seu login ou assine

Publicidade