UAI
Publicidade

Estado de Minas PANDEMIA

COVID: PBH orienta volta do uso de máscaras em locais fechados

Secretaria Municipal de Saúde observou uma tendência de aumento da incidência de COVID-19 nos últimos 14 dias; variante ômicron é a maior preocupação


02/06/2022 19:21 - atualizado 03/06/2022 17:42

Pessoas com máscaras no centro de BH
PBH diz que maior preocupação é avanço da variante ômicron, que atinge pessoas vacinadas (foto: Alexandre Guzanshe/EM/D.A Press)
 
Diante da tendência de aumentos de casos de COVID-19 nas últimas semanas, a Prefeitura de Belo Horizonte voltou a sugerir o uso de máscaras em ambientes fechados em salas de aula das escolas públicas e particulares, cinemas, teatros, elevadores e escritórios.
 
A mudança ocorre depois de reunião feita pelas equipes técnicas da Secretaria Municipal de Saúde, que levaram em conta a cobertura vacinal, ainda considera longe do ideal pelos especialistas, e os indicadores de morbidade e mortalidade pela doença.

As alterações serão incluídas no Protocolo Geral de Vigilância em Saúde. A variante ômicron é a maior preocupação, na visão do município, que alerta sobre sua capacidade de causar reinfecções, mesmo em pessoas já vacinadas. Em Minas, especialistas já preocupam com um cenário de avanço de casos. O último balanço registrou mais de 5 mil contaminações em 24 horas. 

A Secretaria Municipal de Saúde observou uma tendência de aumento da incidência de COVID-19 acumulada nos últimos 14 dias por 100 mil habitantes. Embora ainda não se observe aumento das mortes, a PBH considera que as mudanças nas regras serão uma estratégia fundamental para o enfrentamento da doença.
 

Os técnicos sugeriram que os idosos, pessoas com comorbidades e pessoas não vacinadas também usem máscara em ambientes abertos com aglomeração de pessoas. Também foi aconselhado que todos os estabelecimentos e as atividades devem disponibilizar álcool 70% para o público, em pontos estratégicos e de fácil acesso, para higienização das mãos na entrada e na saída.

Outra orientação é que os locais de espera e filas sejam organizados de forma a respeitar distanciamento de 1m (um metro) entre as pessoas. Além disso, pessoas com suspeita de COVID-19 ou outros quadros gripais não devem frequentar locais públicos ou privados e são aconselhadas a procurar atendimento em unidade de saúde, sempre usando máscaras.
 

Comitê contra a COVID extinto

 
Com o relaxamento das medidas de isolamento, a prefeitura de BH dissolveu o Comitê de Enfrentamento ao Coronavírus. Atualmente, o boletim epidemiológico é atualizado a cada quatro dias. Desde o início da pandemia, a capital registrou 1.818.183 casos e 7.829 mortes.
 
Segundo dados da PBH, 94,7% da população foi vacinada com a primeira dose da vacina e 87% com a segunda dose ou dose única. Além disso, 63,3% foi vacinada com o reforço adicional e 6,3% tomou o segundo reforço adicional. A porcentagem de crianças   de 5 a 11 com uma dose é de 81,3%, enquanto 54,7% tomou a segunda dose. 



receba nossa newsletter

Comece o dia com as notícias selecionadas pelo nosso editor

Cadastro realizado com sucesso!

*Para comentar, faça seu login ou assine

Publicidade