UAI
Publicidade

Estado de Minas SAÚDE

Para brecar COVID-19, Borda da Mata cancela tradicional festa da cidade

Para evitar que casos de COVID-19 voltem a assolar a população, prefeitura de cidade do Sul de Minas cancela evento de aniversário pelo terceiro ano seguido


31/05/2022 20:41 - atualizado 31/05/2022 21:17

Imagem de autoridades de Borda da Mata
Autoridades anunciaram o cancelamento da festa pelas redes sociais (foto: Prefeitura de Borda da Mata)

 
Com tradição de durar vários dias e ter mais de dez atrações musicais, a tradicional 'Festa da Borda', em Borda da Mata, no Sul de Minas, foi cancelada pela Prefeitura Municipal. Em comunicado nas redes sociais no último dia 23, o Executivo anunciou a decisão na última semana. Este é o terceiro ano consecutivo que as comemorações de aniversário da cidade, que costumam lotar a praça central em julho, são canceladas devido à pandemia da COVID-19.
 
"Nós estamos preocupados com a saúde do povo. Não é que a gente não quer fazer a festa, a gente está preocupado com a saúde. então, resolvemos fazer um comunicado para que o pessoal não fique perguntando para todo mundo o motivo para não ter a festa. Não tem motivo nenhum de financeiro, de nada da prefeitura, apenas (a preocupação com a) saúde", explicou o prefeito Afonso R. de Souza.
 
Para o vice-prefeito, Célio Cabral, a preocupação é maior porque a cidade costuma receber muitos visitantes, inclusive de outros estados, para a tradicional festa em julho. Isso porque, além dos shows em praça pública, há ainda novena e festa da padroeira Nossa Senhora do Carmo, na Basílica.

"Uma grande preocupação com a festa, é que ela atrai pessoas de toda região, de São Paulo, vem gente de todos os estados. E a nossa festa, por ser em praça pública, é impossível fazer um controle de quem foi vacinado, quem não foi. E nós estamos agora diante de um aumento de casos que tem assustado nossa população, e é isso que a gente não quer: que tenha um novo surto de COVID em Borda da Mata, que nossos comércios possam sofrer as consequências disso, que mais familiares nossos possam ficar doentes", explicou o vice-prefeito.
 
"Não é a vontade de não realizar a festa, nós gostaríamos de realizar. Mas, a questão de saúde pública, que o momento do inverno pode aumentar os casos, e que por ser uma festa aberta ao público, que recebe milhares de pessoas de outros lugares, todo mundo debaixo de barraquinhas, em aglomeração, isso pode aumentar nossos casos e a gente vir a perder mais borda-matenses", completou o vice-prefeito.
 
Entretanto, a coordenadora de Vigilância em Saúde, Grazieli Siqueira Dande, afirmou que o uso de máscaras continua não sendo obrigatório na cidade, mas recomendou que a população faça o uso, para evitar o contágio e o aumento de casos, como vem sendo registrado nos últimos dias.
 
"A máscara continua não sendo obrigatória, porém, nós, principalmente aqui na Saúde, recomendamos que (os moradores) continuem usando as máscaras. Principalmente ao sair de casa, se for a algum local", disse ela.
 
Imagem da entrada de Borda da Mata
Borda da Mata faz parte do Circuito das Malhas, no Sul de Minas (foto: Prefeitura de Borda da Mata)
 

O que diz a população?


Nas redes sociais, a população se mostrou dividida quanto a decisão da prefeitura de cancelamento das festividades de julho. Enquanto uma quantidade resolveu parabenizar a administração pública e criticar os borda-matenses que estão participando de festas em cidades vizinhas, outras pessoas afirmam que a festa deveria acontecer.

"Super concordo, mas não adianta não ter a festa na Borda e o povo ir em festas nas cidades vizinhas. Quando o povo só pensa em si, qualquer medida a ser tomada será em vão, aí depois fica doente, põe a culpa em Deus", escreveu Kátia.
 
"Concordo plenamente com a decisão. Cuidar da saúde é prioridade", disse Waldiceia. "Uma atitude muito digna da administração. A gente sabe que muitos ficam esperando a chegada da festa. Mas ainda não é hora", escreveu Joel.
 
"Concordo e discordo ao mesmo tempo! O que adianta não ter a nossa festa tradicional e as pessoas irem para cidades vizinhas!? O pensamento pode estar correto, porém, na prática, não funciona! O vírus estará entre nós, com festa ou sem festa! É muito triste, mais um ano sem festa!", citou Lívia.
 
"Por essa lógica então, nunca mais terá a festa, pois o vírus nunca acabará, sempre terá contágio, as vacinas são para prevenir agravamento e mortes, e não o contágio. Como a população da cidade está com quase 90% totalmente vacinados, seria o momento ideal para fazer esse teste, sem contar que em todas cidades vizinhas terão (festas), e o povo daqui irá. Ou aprendemos a conviver com o vírus, ou aprendemos, não tem meio termo", argumentou Gustavo.
 

Em Monte Sião, festa é confirmada


Enquanto isso, em Monte Sião, cidade próxima à Borda da Mata, as festividades continuam. Nesta semana, a prefeitura municipal anunciou o show com a cantora sertaneja Bruna Viola para a próxima sexta-feira (3/6). A apresentação é dentro do Festival Multicultural de Inverno de 2022.

"Bruna Viola é referência da nova Música Sertaneja Raíz do Brasil e vencedora do Grammy Latino de Música em 2017. O show acontecerá na Alameda da Praça Prefeito Mário Zucato, no dia 3 de Junho de 2022 às 21h", informou a Prefeitura.
 
Lembrando que Bruna Viola também se apresenta em outra cidade da região nesta quarta-feira (1º/6), quando estará nas comemorações do aniversário de 98 anos de Cachoeira de Minas. A apresentação acontecerá na Praça da Bandeira, às 22h.
 
Iago Almeida / Especial ao EM


receba nossa newsletter

Comece o dia com as notícias selecionadas pelo nosso editor

Cadastro realizado com sucesso!

*Para comentar, faça seu login ou assine

Publicidade