UAI
Publicidade

Estado de Minas TRANSPORTE COLETIVO

Mistério nos ônibus de BH

Ainda não houve divulgação dos números relativos ao caos no transporte coletivo a partir da última sexta-feira


03/05/2022 04:01 - atualizado 03/05/2022 12:54

Usuários em dificuldades nas viagens reduzidas
Na sexta-feira, Usuários tiveram dificuldades com viagens reduzidas (foto: Ramon Lisboa/EM/D.A Press)

O saldo da última semana caótica no transporte público de Belo Horizonte permanece nebuloso. A sexta-feira de quem depende dos ônibus foi mais complicada que o habitual após as concessionárias anunciarem redução nas viagens fora do horário de pico. A prefeitura (PBH) sinalizou a possibilidade de punições às empresas e o Ministério Público de Minas Gerais (MPMG) abriu uma investigação sobre o caso, mas os desdobramentos não foram divulgados.

A reportagem do Estado de Minas solicitou dados sobre o número de viagens e a demanda de passageiros à BHTrans. A autarquia, no entanto, ainda não divulgou as informações da última semana. Ainda assim, os dados da semana anterior, de 18 a 22 de abril, já apontam para um cenário de complicações para os passageiros.

Mesmo sem o anúncio de redução de viagens pelas empresas, a circulação de coletivos ficou aquém da demanda entre segunda e quarta, lembrando que a semana foi encurtada pelo feriado de Tiradentes. Nos três dias, a demanda de passageiros foi maior que 77% da média registrada antes da pandemia, enquanto a oferta de viagens nunca ultrapassou a marca de 68% das realizadas pré-COVID-19.

O MPMG ainda não divulgou desdobramentos sobre a investigação aberta na sexta-feira. O órgão abriu o processo para averiguar o anúncio de redução de horários dos coletivos. A Prefeitura de Belo Horizonte foi questionada sobre a aplicação de multas às empresas que não cumprirem com o fornecimento do transporte previsto em contrato, mas não respondeu até a última atualização desta matéria.

Na sexta-feira, as empresas recuaram da decisão de reduzir os horários após uma reunião com o Executivo municipal. Ainda assim, a prefeitura ressaltou que fiscalizará a prestação do serviço por meio da BHTrans e penalizará as empresas em caso de descumprimento do contrato.


receba nossa newsletter

Comece o dia com as notícias selecionadas pelo nosso editor

Cadastro realizado com sucesso!

*Para comentar, faça seu login ou assine

Publicidade