UAI
Publicidade

Estado de Minas VISTA ALEGRE

Ônibus é incendiado em BH e criminosos deixam carta

Crime ocorreu durante a madrugada no ponto final de duas linhas. Carta tem reivindicações para penitenciária. Moradores do quarteirão estão sem luz


04/03/2022 09:46 - atualizado 04/03/2022 12:13

Ônibus incendiado em BH
Chamas destruíram o ônibus e atingiram a rede elétrica (foto: Leandro Couri/EM/DA Press)
 
Um ônibus foi incendiado no fim da madrugada desta sexta-feira (4/3) no Bairro Vista Alegre, Região Oeste de Belo Horizonte. Segundo a Polícia Militar (PM), os criminosos deixaram uma carta. 

O incêndio foi por volta das 5h no ponto final das linhas 2151 (Vista Alegre/Serra) e 1502 (Guarani/Vista Alegre), na esquina da Avenida Padre José Maurício com a Rua Ildeu Moreira. 

De acordo com a Polícia Militar, o motorista do coletivo disse que dois homens armados se aproximaram e entregaram uma carta a ele. Em seguida, jogaram gasolina no ônibus e atearam fogo. Conforme a PM, a testemunha disse que a carta tem reivindicações de direitos para detentos da Penitenciária de Francisco Sá, no Norte de Minas. 



De acordo com fonte do Estado de Minas, os presos reivindicam o retorno das visitas normais e da entrada de advogados na unidade, que tiveram  mudanças apos a deflagração de movimento paredista por parte dos servidores da área de segurança do estado (policiais militares, penais e civis).

O Corpo de Bombeiros foi chamado para apagar o incêndio. Foram gastos 4 mil litros de água. O ônibus queimado estava perto de um poste e três famílias da região ficaram sem energia elétrica. 

Uma das casas afetadas é a de Rosana Gomes, de 57 anos. Após sentir um forte cheiro de borracha, ela saiu para ver o que estava acontecendo e foi surpreendida pelo ônibus em chamas. “Quando os bombeiros chegaram, já estava uma carcaça. A coisa foi feia. As pessoas estão sem luz, ninguém sabe que horas vai chegar. Foi muito grande o susto, porque tinha muita fumaça mesmo. Eu achei que ia invadir a minha casa. Comecei a fechar as portas”, contou.  (Com informações de Luiz Ribeiro)

Setra divulga nota


O Sindicato das Empresas de Transporte de Passageiros de Belo Horizonte (SetraBH) divulgou uma nota à imprensa nesta manhã lamentando a perda do veículo da linha 2151. “A entidade destaca que, além da perda material e financeira das empresas, os maiores prejudicados com esse tipo de ação criminosa são os passageiros. O seguro de frota contratado não cobre este tipo de prejuízo, pois foi causado por ato de vandalismo criminoso”, diz o texto. 

Ainda na nota, o sindicato voltou a reclamar do contrato com a Prefeitura de Belo Horizonte para operação na cidade, citando a crise das empresas do sistema, e disse que a reposição do ônibus exigiria um investimento de mais de R$ 600 mil. O SetraBH também diz que, na semana passada, notificou os órgãos de segurança pública e a Guarda Civil Municipal para que “que garantissem a segurança dos usuários e a integridade dos ativos utilizados no serviço público de transporte de passageiros de BH”, durante o movimento de greve dos servidores. 

O que diz a Sejusp


Por meio de nota, a Secretaria de Estado de Justiça e Segurança Pública (Sejusp) informou que “o Departamento Penitenciário de Minas Gerais (Depen-MG) tem conhecimento e acompanha os desdobramentos da ocorrência, que será investigada pela Polícia Civil de Minas Gerais. O Depen-MG aguarda a finalização das investigações que poderá apontar se, de fato, a ação tem correspondência direta com o sistema prisional”. 


receba nossa newsletter

Comece o dia com as notícias selecionadas pelo nosso editor

Cadastro realizado com sucesso!

*Para comentar, faça seu login ou assine

Publicidade