UAI
Publicidade

Estado de Minas GRANDE BH

Avião é colocado em teto de shopping em Contagem

Carcaça de aeronave da década de 1960 seria transferida para outro empreendimento em BH no ano passado, mas a operação foi cancelada


25/01/2022 11:53 - atualizado 26/01/2022 09:18

Avião em Contagem
Guindaste com capacidade para erguer 200 toneladas foi usado na noite passada (foto: Reinaldo Paiva/Divulgação)


A novela da carcaça do Boeing 737-200 do Só Marcas Auto Shopping, em Contagem, na Grande BH, pode ter chegado ao fim. Após ter a transferência para Belo Horizonte cancelada no ano passado, a aeronave acabou “pousando” no teto do empreendimento onde está há, pelo menos, seis anos. A operação foi realizada na noite dessa segunda-feira (24/1). 

A aeronave, com capacidade para 100 passageiros, tem quase 60 anos, pesa cerca de 15 toneladas e pertencia à antiga Vasp. Ela foi arrematada pelo empresário Mário Valadares em 2014. De lá para cá, surgiram algumas ideias sobre o uso da carcaça, de playground a uma boate, até chegar à criação de um museu do avião, que pode ser inaugurado em março. 



Como o Estado de Minas mostrou em maio de 2021, o grupo havia conseguido permissão do Conselho Deliberativo do Patrimônio Cultural (CDPCM-BH) para colocar a aeronave no alto do Shopping BHOutlet, no Bairro Belvedere, Região Centro-Sul da capital, também de propriedade de Mário Valadares. No entanto, a “viagem” foi cancelada por falta de viabilidade técnica e econômica para a remoção. 

“Infelizmente, o avião ficou em uma posição que nos impede de removê-lo do Só Marcas. Consultamos um engenheiro especializado do Aeroporto de Guarulhos (SP) e as opções são inviáveis. Teríamos de sair abrindo o shopping. Ou então cortar a aeronave, toda, partir a fuselagem, remover as asas e o leme. Uma operação tecnicamente muito difícil e um custo altíssimo que não se justificaria mais”, explicou Valadares, na época.

Com a instalação de 15 lojas e demais estruturas ao redor da aeronave, que tem 28 metros de envergadura e 30 metros de comprimento, não seria possível tirá-la de lá. 

Até que ontem, ela finalmente foi colocada no teto do próprio shopping, o que era a ideia original, segundo Mário Valadares, que falou ao EM nesta manhã.

“Nós contratamos um guindaste bem superior à necessidade, de 200 toneladas, conseguimos içar para o topo do prédio e agora nós vamos fazer a remoção dele para a fachada”, explicou.

“Eles (equipe de içamento) chegaram lá umas 20h, só que estava ventando um pouco. Esperamos passar para ficar mais seguro e começamos o içamento por volta das 23h”, contou.

Conforme o empresário, a partir daí, foram cerca de 10 minutos para colocar a aeronave no teto. O arrasto dela para a frente do shopping pode ser feito com ajuda de maquinário ou com cordas e, segundo Valadares, não será necessário fechar o local. O procedimento seria realizado ainda nesta manhã. 

Essa não é a única aeronave nos outlets do grupo. O empresário já possui um helicóptero que, ele conta, foi usado na guerra do Vietnã (1955-1975) e que tinha ido a leilão pela primeira vez nos Estados Unidos.

Hoje, ele está na fachada do Só Marcas Outlet, na Avenida Cardeal Eugênio Pacelli, também em Contagem. “Eu gosto de história, acho bacana ter coisas que tenham um valor histórico. É mais importante que a peça”, afirma Valadares. 

Procurada pela reportagem, a prefeitura de Contagem, por meio da Secretaria de Desenvolvimento Urbano e Habitação, informou que vai “ checar o cumprimento das condicionantes legais e vistoriar o local, conforme procedimento previsto por lei”. 


receba nossa newsletter

Comece o dia com as notícias selecionadas pelo nosso editor

Cadastro realizado com sucesso!

*Para comentar, faça seu login ou assine

Publicidade