UAI
Publicidade

Estado de Minas UNIDADES DE SAÚDE LOTADAS

Após vídeo de superlotação, Unimed confirma enfrentar pico de atendimento

Registro mostrou filas na porta da unidade de Contagem nesta terça-feira (18/1); aumento de casos entre profissionais tem causado lentidão


19/01/2022 18:08 - atualizado 19/01/2022 19:31

Unimed de Contagem
Unimed de Contagem ficou lotada (foto: Reprodução/Youtube)
A alta demanda nas unidades de saúde públicas e particulares em Belo Horizonte e Região Metropolitana tem sobrecarregado ainda mais os profissionais por causa do aumento de casos de gripe e COVID-19. Não é difícil encontrar unidades com longas filas e demora no atendimento devido ao avanço da doença em muitas localidades, além da expansão do vírus H3N2, uma variante do vírus Influenza A, que é um dos principais responsáveis pela gripe comum e pelos resfriados.

 

Um vídeo que circula nas redes sociais, postado no Youtube pelo canal "24 Hs com Stallone", demonstra bem a situação. Uma unidade de saúde da Unimed em Contagem estava bem cheia na noite dessa terça-feira (18/1). Mesmo todos os pacientes presentes em busca de atendimento na unidade tendo pago suas mensalidades, não escaparam da longa espera.



 
Unimed afirma estar "no limite" 

Por meio de nota, a Unimed se posicionou sobre o ocorrido. A operadora afirmou que registrou, na segunda-feira (17/1), o maior pico de atendimento em pronto-socorro de sua história.

 

"Diante do agravamento do cenário da pandemia da COVID-19 em todo o país, concomitante com outras síndromes respiratórias, a Unimed-BH esclarece que tem registrado, diariamente, um aumento exponencial da busca por atendimento em todas as suas unidades (próprias e credenciadas) e que já está no limite da sua capacidade de atendimento. Nesta segunda-feira, 17, a Unimed-BH registrou o maior pico de demanda em pronto-socorro da sua história, com mais de 8.600 consultas realizadas. Somente no PA da Unidade Contagem foram mais de 1.500 consultas em 24 horas", disse a Unimed-BH.

 

A situação torna-se ainda mais complicada com o adoecimento dos profissionais que trabalham na linha de frente.

 

"A cooperativa vem adotando medidas emergenciais para atender a alta demanda e esclarece ainda que, em função do alto índice de propagação do vírus, profissionais da linha de frente também vêm sendo acometidos em maior escala com a doença", ressalta a operadora.

 

Para tentar contornar a situação, a Unimed está em busca de profissionais para recompor seu quadro profissional. Ela aumentou o número de consultas online e de leitos para receber novos pacientes com COVID-19.

 

"Diante desse cenário, a Unimed-BH está contratando, para início imediato, profissionais de saúde para reforçar a sua equipe que atua na linha de frente. Além disso, está ampliando o serviço de teleconsulta, disponibilizando cerca de 3 mil consultas on-line por dia, 24 horas, o maior volume já ofertado desde o início da pandemia. A cooperativa também vem aumentando o número de leitos de internação COVID-19 em sua rede própria e credenciada, com acompanhamento diário do cenário epidemiológico e expansão da capacidade de acordo com a demanda", informou.

 

A Unimed-BH faz uma orientação às pessoas para que busquem os prontos atendimentos somente em caso de sintomas persistentes ou com sinais de gravidade, já que a ida aos hospitais e aos laboratórios aumenta a probabilidade de contaminação. Ainda recomenda que as pessoas não devem buscar atendimento presencial e realizar teste nas seguintes situações (conforme orientação da Organização Pan-Americana da Saúde):

 

- Se estiver assintomático e com caso positivo de um membro da família: os coabitantes devem monitorar os sintomas, manter o isolamento e reforçar as medidas preventivas;


- Necessidade de realização de testes para viagens: as pessoas que precisam de resultado de exame para viajar não devem buscar atendimento presencial;


- Retorno ao trabalho e suspensão de isolamento: não é necessário repetir o exame. Após o término dos sintomas e o cumprimento da quarentena, pode-se voltar à rotina.

 

Vale reforçar que a transmissão da COVID-19 e de outros vírus respiratórios ocorre de forma semelhante. Por isso, é importante que todos se comprometam e continuem se cuidando e seguindo as medidas de prevenção como o uso de máscaras, lavagem das mãos com frequência, uso do álcool em gel e o distanciamento social.

 


receba nossa newsletter

Comece o dia com as notícias selecionadas pelo nosso editor

Cadastro realizado com sucesso!

*Para comentar, faça seu login ou assine

Publicidade