UAI
Publicidade

Estado de Minas RESTRIÇÕES PELA COVID

Setor de eventos promete processar Uberaba se decreto não for revogado

Empresários organizam manifestação na porta da prefeitura; Associação Mineira de Eventos e Entretenimento diz contar com apoio de várias entidades


12/01/2022 12:23 - atualizado 12/01/2022 12:41

Vista geral da prefeitura de Uberaba
O setor de eventos de Uberaba promete manifestação na porta da prefeitura se o novo decreto COVID não for revogado (foto: Prefeitura de Uberaba/Divulgação)
Representantes do setor de eventos de Uberaba estão indignados com a suspensão das festas e eventos na cidade por 10 dias determinada na última segunda-feira (10/1) pelo novo decreto municipal de enfrentamento à COVID-19.
 
De acordo com Pablo Carvalho, presidente da Associação Mineira de Eventos e Entretenimento (Amee), mais de 100 eventos, a maior parte que ocorreriam no próximo fim de semana, foram cancelados na cidade, sendo que o prejuízo total pode chegar a cerca de R$ 2 milhões.
 
Um dos exemplos do segmento de eventos de Uberaba que já tomou prejuízo foi a Cria Festas Uberaba, que divulgou por meio de storie em seu instagram mostrando um bolo e com uma frase, demonstrando indignação. “E começa a chegar os itens da festa. #prejuízo”.
 
“Desta forma, vamos entrar com liminar contra a prefeitura devido a estes cancelamentos de eventos que já ocorreram nesta semana. Se ela (prefeitura) não revogar o decreto até a tarde de hoje (12/1), vamos entrar hoje mesmo com a ação, antes das 18h. Estamos lutando contra o tempo”, declarou o presidente da Amee, que ressaltou ainda que, além da liminar, ele, entre outros representantes do setor de eventos de Uberaba, vão realizar uma manifestação na porta da prefeitura.
 
“A gente está aguardando uma resposta da prefeitura porque é inadmissível suspender de forma 100% eventos já estavam para ser executados neste próximo final de semana. A gente buscou apoio e conseguiu com a Aciu, CDL, ABCZ, Sinhores, que é Sindicato de Bares, Restaurantes e Similiares, Sindicato Rural e Sindicomércio. A gente quer exigir o comprovante da vacina para as pessoas que forem participar dos eventos”, acrescenta Pablo Carvalho.
 
No atual decreto de enfrentamento à COVID de Uberaba estão suspensos por 10 dias, podendo ser prorrogado, os shows e o funcionamento de boates; festas com venda de ingresso; casas noturnas; eventos corporativos, festivos, sociais, familiares; leilões; formaturas; competições esportivas e piscinas para uso recreativo.
 
Alta das taxas e recorde de casos
 
O atual boletim epidemiológico da COVID-19 em Uberaba, registrado na noite de ontem (11/1), contabilizou 796 casos positivos da doença, ou seja, o recorde de novos casos em 24 horas, desde o início da pandemia.
 
Os números da COVID na cidade têm crescido consideravelmente, desde o início do ano. No primeiro boletim epidemiológico de 2022, o município registrava 905 casos ativos de COVID-19, nove pessoas internadas em seus hospitais (quatro em UTIs e cinco em enfermarias) e uma taxa de transmissão em 1,26.
 
Segundo o atual boletim, de 87 leitos de UTI disponíveis no município, há 13 pessoas internadas. E de 105 leitos de enfermaria/COVID da cidade, há 28 internações.
 
Neste momento, ainda conforme o último boletim, há 4.439 casos ativos de COVID na cidade. Já a taxa de transmissão da doença está em 2,25.
 
Desde o início da pandemia, o município registrou 51.174 casos positivos da COVID-19, sendo que 1.398 pessoas morreram e 45.337 se recuperaram.
 
Tabela com números da COVID-19 em Uberaba
Atual boletim epidemiológico, divulgado na noite de ontem (11/1) (foto: Prefeitura de Uberaba/Divulgação)
 
 
De acordo com o último Vacinômetro de Uberaba, divulgado ontem (11/1), desde o início da vacinação da COVID na cidade já foram aplicadas 567.640 mil vacinas.
 
Quadro com número de vacinados em Uberaba
Atual Vacinômetro de Uberaba, atualizado ontem (11/1) (foto: Prefeitura de Uberaba/Divulgação)
 


receba nossa newsletter

Comece o dia com as notícias selecionadas pelo nosso editor

Cadastro realizado com sucesso!

*Para comentar, faça seu login ou assine

Publicidade