UAI
Publicidade

Estado de Minas SALA DE CRISE

Kalil vai trabalhar do Centro de Operações de BH para atacar chuvas

Prefeito vai atuar em espaço onde é possível ter acesso direto a representantes de 13 instituições; câmeras vão ajudar na tomada de decisões


09/01/2022 13:53 - atualizado 09/01/2022 14:25

Alexandre Kalil em entrevista no Centro de Operações da Prefeitura de BH, no fim de 2020
Alexandre Kalil, prefeito de Belo Horizonte, vai transferir atividades de seu gabinete para sala de controle no Buritis (foto: Ramon Lisboa/EM/D.A Press)
O prefeito de Belo Horizonte, Alexandre Kalil, passará a dar expediente no Centro Integrado de Operações (COP) da cidade a partir de terça-feira (11/1). A transferência do gabinete foi decidida para agilizar o processo de tomada de decisões em meio às fortes chuvas que assolam a capital mineira desde o início de janeiro.

A mudança no endereço de trabalho de Kalil foi adiantada ao Estado de Minas por fontes ligadas à Prefeitura de BH e confirmada pelo poder Executivo municipal. O COP fica no Bairro Buritis, na Região Oeste. Normalmente, o pessedista trabalha na sede da Prefeitura, no Centro.

No Centro de Operações, ficam representantes de 13 instituições públicas, como o Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (Samu) e o Corpo de Bombeiros Militares de Minas Gerais (CBMMG). Em uma sala de controle, as instituições podem, em conjunto, definir medidas para enfrentar situações adversas. Veja, no fim deste texto, a lista de autarquias com emissários no espaço.

Os presentes à sala de controle têm o auxílio de câmeras da Guarda Municipal, da Polícia Militar de Minas Gerais (PMMG), da BHTrans e da Companhia Brasileira de Trens Urbanos (CBTU), controladora do metrô belo-horizontino.

Alerta aceso


As chuvas fortes ocorridas em BH devem continuar pelo menos até quarta-feira (12/1). Apenas no Barreiro, entre sexta e ontem, caiu mais água do que o esperado para 13 dias de janeiro. Foi o maior volume de chuva visto na Região Metropolitana nos últimos 30 anos

Para este domingo, a Defesa Civil municipal emitiu alerta de risco de inundação e alagamento de vias nas Regiões Norte e da Pampulha. Há alerta de pancadas de chuva repentinas válido até o início da manhã desta segunda (10/1).

A orientação do órgão é de que as pessoas evitem trafegar pelas avenidas Sebastião de Brito e Brigadeiro Antônio Cabral, além das Ruas Castanheira Filho e Álvaro Martins. A primeira avenida (Sebastião de Brito) foi bloqueada pelas autoridades.

A Avenida Cristiano Machado - nas proximidades do cruzamento com a Sebastião de Brito até a altura da Estação São Gabriel - também deve ser evitada.

Prova do volume de água que cai sobre a Região Metropolitana de Belo Horizonte é que os reservatórios do Sistema Paraopeba, responsável por atender o entorno da capital, atingiram capacidade máxima. Essa é a primeira vez em cinco anos que os reservatórios ficam totalmente cheios em janeiro.

No mesmo período do ano passado, por exemplo, eles estavam em média com 79% da sua capacidade. Em 2020, estavam com 53%.

Instituições componentes do COP-BH

Municipais

  • Empresa de Transportes e Trânsito (BHTrans);
  • Guarda Civil Municipal de Belo Horizonte (GCMBH);
  • Subsecretaria de Proteção e Defesa Civil (SUPDEC);
  • Subsecretaria de Fiscalização (SUFIS);
  • Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (Samu);
  • Superintendência de Limpeza Urbana (SLU);
  • Superintendência de Desenvolvimento da Capital (SUDECAP).

Estaduais

  • Polícia Militar de Minas Gerais (PMMG) com o BPTran e o Centro de Coordenação Operacional da PMMG;
  • Corpo de Bombeiros Militar de Minas Gerais (CBMMG);
  • Companhia de Gás de Minas Gerais (Gasmig);
  • Companhia de Saneamento de Minas Gerais (Copasa);
  • Companhia Energética de Minas Gerais (Cemig).


Federal

  • Companhia Brasileira de Trens Urbanos (CBTU).

Privada

  • Brazilian Traffic Network (BTN).


receba nossa newsletter

Comece o dia com as notícias selecionadas pelo nosso editor

Cadastro realizado com sucesso!

*Para comentar, faça seu login ou assine

Publicidade