UAI
Publicidade

Estado de Minas AFALSTO CEDEU

Uberlândia: Obra para corrigir cratera no Anel Viário ainda não tem prazo

Asfalto cedeu na última semana e, de acordo com DER-MG, o trabalho de reconstrução da pista só poderá acontecer com condições climáticas favoráveis


04/01/2022 16:44 - atualizado 04/01/2022 16:53

placas de obras na pista
Trânsito é desviado de volta para a cidade no trecho (foto: Vinícius Lemos/Divulgação)
 
Interditado há seis dias, o trecho do Anel Viário Sul em que o asfalto cedeu durante uma tempestade em Uberlândia, no Triângulo Mineiro, não tem previsão para ser refeito. Segundo Departamento de Edificações e Estradas de Rodagens de Minas Gerais (DER-MG), a obra de depende de estiagem no município para acontecer. O trânsito no local é desviado de volta ao bairro.

O órgão do Governo mineiro informou em nota que a “reconstrução do bueiro danificado  da LMG-503, no Anel Viário Sul de Uberlândia, será realizada à medida que houver condições climáticas favoráveis e após a realização de estudos técnicos específicos”.

No dia 29 de dezembro, uma cratera se abriu e engoliu o asfalto na via. O trecho que despencou tinha cerca de um metro de profundidade e quase quatro metros da largura. Embaixo do ponto em que a pista cedeu passa um córrego e o volume da chuva pode ter feito com que o curso d'água ficasse maior, a ponto de criar uma erosão, que destruiu a pista.

No dia ainda era possível passar pelo ponto, mas, como havia risco, o Anel Viário foi desviado em dois pontos, que levam os motoristas para as avenidas Serra da Bodoquena e Carlito Cordeiro, no Bairro São Jorge. Técnicos do DER-MG permanecerão monitorando o local.

“O Anel Viário é uma passagem rápida para gente que vai pegar a (rodovia) BR-050, por exemplo. Quanto mais tempo demorar para reconstruir a pista, mais vai atrapalhar todo mundo aqui em Uberlândia”, disse o motorista Eduardo Gomes, que agora passa por dentro da cidade diz gastar mais tempo para ir ao trabalho.

“Motoristas que antes trafegavam pela LMG-503, devem utilizar outras alternativas municipais de tráfego para acessar a cidade.  Já para o tráfego de passagem, composto principalmente de veículos pesados, os motoristas devem seguir pelas rodovias BR-050, BR-365 e MGC-497”, diz ainda a nota do DER.


receba nossa newsletter

Comece o dia com as notícias selecionadas pelo nosso editor

Cadastro realizado com sucesso!

*Para comentar, faça seu login ou assine

Publicidade