UAI
Publicidade

Estado de Minas CHUVAS NO JEQUITINHONHA

Rio do Prado vive isolamento e caos generalizado depois das chuvas

As águas do Rio Barracão e seus afluentes já não inundam mais a cidade. O problema agora é reconstruir o que foi destruído e restabelecer o acesso aos distritos


13/12/2021 18:37 - atualizado 13/12/2021 20:52

Estragos no município de Rio do Prado após chuvas
Chuvas espalharam caos e estragos pelo município de Rio do Prado (foto: Prefeitura de Rio do Prado/Divulgação)
Rio do Prado completou no domingo (12/12) 68 anos de emancipação político-administrativo e as comemorações do aniversário da cidade do Alto Jequitinhonha ficaram restritas a uma postagem da prefeitura local nas redes sociais. Desde a última quarta-feira (8/12), a cidade é castigada pelas chuvas, que só deram uma trégua ontem.

Na mensagem, a prefeitura homenageou e agradeceu aos rio-pradenses, “povo humano, acolhedor e solidário, que se uniu em meio à tragédia para socorrer uns aos outros, durante o caos que se instalou nos últimos dias no baixo Jequitinhonha”.
 
 
A chuva deu uma trégua, mas o município vive um caos generalizado. A creche municipal e a Unidade Básica de Saúde foram inundadas com as águas do Rio Barracão, que já está com seu nível bem mais baixo que nos dias da enchente. Saiu a água, ficou a lama. Os equipamentos e o mobiliário ficaram pelo chão, revirados pela força das águas.
 
Dentro da UBS Central de Rio do Prado, as águas do Rio Barracão destruíram 70% da unidade
Dentro da UBS Central de Rio do Prado, as águas do Rio Barracão destruíram 70% da unidade (foto: Prefeitura de Rio do Prado/Divulgação)
  
Os serviços de saúde foram concentrados na UBS Dr. Jorge Juarez Ramires, menor que a UBS Central, mas não deixaram de ser oferecidos à população. Beatriz Betânia de Almeida, da Controladoria Interna do Município, afirma que Rio do Prado tem, atualmente, 53 pessoas desabrigadas e 120 desalojadas, que encontraram abrigo em escolas.
 
“No momento a gente está sofrendo com as consequências das chuvas. A unidade de saúde foi 70% destruída, assim como a creche municipal. As estradas estão sem condições de acesso e a gente não está conseguindo chegar até as comunidades rurais”, diz Beatriz.
 
Militar do Corpo de Bombeiro observa, desolado, a destruição causada pelas chuvas em Rio do Prado
Militar do Corpo de Bombeiro observa, desolado, a destruição causada pelas chuvas em Rio do Prado (foto: Prefeitura de Rio do Prado/Divulgação)
 
 
A situação mais grave envolve o distrito de Vila Formosa de Minas, que está isolado há dias. Apenas o helicóptero do Corpo de Bombeiros chega à localidade. O isolamento de Vila Formosa preocupa as autoridades municipais por causa do desabastecimento de gêneros alimentícios no comércio local.
 
 
 
Nesta segunda-feira (13/12), uma força tarefa sob o comando do prefeito Adimilson Antunes e do secretário municipal de Defesa Civil e Promoção Social, Rafael Soares dos Santos, prosseguiu com as ações de atendimento às famílias atingidas pela enchente. Foram distribuídas dezenas de colchões, garrafas squeezes, marmitex, entre outras doações, inclusive de medicamentos.
 
 
 
Também participaram integrantes da Defesa Civil Estadual e voluntários.


receba nossa newsletter

Comece o dia com as notícias selecionadas pelo nosso editor

Cadastro realizado com sucesso!

*Para comentar, faça seu login ou assine

Publicidade