UAI
Publicidade

Estado de Minas DEZEMBRO CHUVOSO

Chuva em BH: todas as regionais passam para alerta de risco geológico forte

Temporal ininterrupto preocupa Defesa Civil devido ao encharcamento do solo, que pode causar mais deslizamentos e desabamentos


06/12/2021 19:26 - atualizado 06/12/2021 19:42

Chuva em Belo Horizonte já provoca estragos. Ribeirão do Onça próximo à estação de Metrô do Primeiro de Maio
Chuva em Belo Horizonte já provoca estragos (foto: Alexandre Guzanshe/EM/D.A Press)

A chuva que atinge Belo Horizonte sem parar fez a Defesa Civil municipal classificar todas as regionais da capital com alerta de risco geológico forte.

Isso significa que, devido à saturação do solo, toda a cidade está mais propensa a sofrer quedas de muros, deslizamentos e desabamentos. Sem previsão de trégua, o aviso é válido até a sexta-feira (6/12), podendo ser estendido.

E realmente choveu muito. Na Região Nordeste, por exemplo, já foi registrado 60,5% (217,12 mm) do que seria esperado para todo o mês se comparado com a média climatológica do Instituto Nacional de Meteorologia (Inmet), que é 358,9 mm em dezembro. Números que desafiam autoridades.

“O mês de dezembro normalmente é o mais chuvoso em BH, mas somente essa noite tivemos regiões que ultrapassaram 100 mm. É muita chuva em pouco tempo”, observa o subsecretário de Proteção e Defesa Civil, coronel Waldir Figueiredo Vieira.

Durante a madrugada e início da manhã, o órgão municipal precisou fazer bloqueios preventivos de algumas vias que chegaram a alagar, como é o caso da Vilarinho, em Venda Nova.

Solo encharcado

Fora o risco hidrológico, o problema que merece atenção é a chuva contínua que provoca encharcamento de solo, ele ressalta.

“O risco de desabamento e deslizamento é bastante potencializado com esse tipo de chuva. Além disso, BH tem uma topografia acidentada, temos encostas que são ocupadas por moradores e vales que se transformaram em avenidas. A gente observa que a população que constrói sem normas de engenharia estão mais sujeitas a sofrer esses fenômenos.”

Cuidado e proteção

A principal recomendação da Defesa Civil é que, nesses períodos, as pessoas protejam as encostas com lonas, não permaneçam próximas desses locais, fiquem atentas às infiltrações, sinais de estalos, barulhos, inclinações e observem possíveis separações de paredes.

“Com esses maiores volumes de chuva, muitas vezes temos concentração de solicitações que conseguimos atender o mais rápido possível. BH é uma cidade bastante preparada, todas as estruturas estão preparadas, inclusive com emissão de alertas de forma precoce”, reforça Waldir.

Em Santa Luzia a chuva também preocupa. Por lá, já há um alerta para o risco de transbordamento do Rio das Velhas já que o rio passa por diversas cidades da região metropolitana, o que pode aumentar gradativamente o nível da correnteza até transbordar.

Alertas no celular

Os moradores de Belo Horizonte podem receber os alertas de risco de chuvas fortes, granizo, tempestades, vendavais, alagamentos, risco de deslizamentos de terra e outros fenômenos meteorológicos por SMS. Para se cadastrar, basta enviar uma mensagem de texto com o CEP da sua rua para o número 40199 e uma mensagem de confirmação será enviada na sequência. O serviço não tem custo. 
 
A população também pode acompanhar os alertas e as recomendações da Subsecretaria de Proteção e Defesa Civil por meio do Instagram, Twitter, Facebook e pelo canal público do Telegram no endereço: defesacivilbh.

Chuva acumulada

ACUMULADO DE CHUVAS (mm), no mês de dezembro. Em 06/12/21 às 18h00:

Barreiro: 168,6 (47,0%)
Centro Sul: 181,1 (50,5%)
Leste: 172,0 (47,9%)
Nordeste: 217,2 (60,5%)
Noroeste: 167,6 (46,7%)
Norte: 185,2 (51,6%)
Oeste: 187,8 (52,3%)
Pampulha: 177,8 (49,5%)
Venda Nova: 184,4 (51,4%)

Fonte: Defesa Civil de Belo Horizonte

Média Climatológica DEZEMBRO: 358,9 mm


receba nossa newsletter

Comece o dia com as notícias selecionadas pelo nosso editor

Cadastro realizado com sucesso!

*Para comentar, faça seu login ou assine

Publicidade