UAI
Publicidade

Estado de Minas NO INTERIOR DE MINAS

Motorista leva pedrada no olho ao pedir passageiro para colocar máscara

Homem disse que não tinha uma máscara no momento e se irritou com a negativa do motorista em seguir viagem; caso foi registrado em Juiz de Fora


03/12/2021 21:52 - atualizado 03/12/2021 22:22

Foto mostra o rosto machucado do motorista
O motorista de aplicativo Willis Melo, de 33 anos, foi encaminhado pela Polícia Militar para uma unidade hospitalar da cidade (foto: Willis Melo/Arquivo pessoal)
Era para ser mais um dia normal de trabalho para o motorista de aplicativo Willis Melo, de 33 anos, em Juiz de Fora, na Zona da Mata. No entanto, o profissional foi brutalmente agredido com uma pedrada no olho por um jovem na tarde dessa quinta-feira (2/12). O rapaz não tinha máscara de proteção e se irritou com a negativa do motorista em iniciar a corrida. A Polícia Militar qualificou o caso como lesão corporal. O autor não foi localizado.
 
Em entrevista ao Estado de Minas, Willis conta que recebeu o pedido de corrida no Bairro Santa Paula, na Zona Leste da cidade. Segundo ele, o carro foi solicitado por uma mulher, mas, chegando ao endereço, ele se deparou com um jovem aparentando nervosismo e pressa para sair do local.
 
“O garoto, aparentemente, devia ter uns 17 anos. Ele confirmou o nome da mulher [que, em tese, seria a solicitante] e entrou no carro. O rapaz estava apressado, nervoso e disse que tinha urgência. Pedi que colocasse a máscara, mas ele não tinha uma e falou que colocaria a blusa no nariz. Daí, eu respondi que a roupa não servia como proteção”, conta o motorista.
 
Diante da negativa em seguir viagem, Willis disse que o jovem abriu a porta e, com o corpo parcialmente do lado de fora, perguntou a quem passava na rua se alguém teria uma máscara para fornecer para ele. No entanto, ninguém respondeu. Depois disso, ele terminou de sair do veículo e bateu a porta com agressividade.
 
“Aí, eu disse que não é assim que se fecha a porta do carro. Então, ele retrucou: ‘qual é, meu irmão? Tá me tirando?’ Tentei apaziguar a situação. Disse que era da área, pois também sou morador daquele bairro, mas ele começou a ficar mais agressivo”, explica Willis, acrescentando que quando manobrava o carro pra ir embora, o garoto pegou uma pedra e se aproximou do veículo.
 
“Achei que ele fosse arremessá-la contra o automóvel. Permaneci dentro do carro e, conversando com ele, tentei evitar um prejuízo financeiro. No entanto, fui surpreendido quando ele chegou mais perto e socou a pedra no meu olho”, diz Willis.
 
Após a agressão, o motorista publicou um vídeo nas redes sociais mostrando o resultado da violência que ele sofreu. O jovem entrou novamente na residência em que ele estava antes da chegada do automóvel. Ainda segundo Willis, quando a Polícia Militar chegou ao local, não foi possível tomar o depoimento do agressor porque ele não saiu mais do imóvel, e os militares não tinham um mandado para entrar na residência.
 
Após as diligências no local, a PM conduziu o motorista até o Hospital de Pronto Socorro Dr. Mozart Teixeira (HPS). Após exames – e apesar do sangramento e inchaço –, não foi identificada nenhuma fratura. “O medo seria de atingir o globo ocular, o que comprometeria a visão. Hoje, pela manhã, eu fui ao oftalmologista e, em um primeiro momento, ele me tranquilizou dizendo que, a princípio, não ocorreram danos graves”, complementa Willis.
 
Indagada pela reportagem, a Polícia Civil de Minas Gerais (PCMG) informou que o caso foi encaminhado à 5ª delegacia do município, onde a ocorrência será apurada. 
 
Passageiro banido da plataforma
 
Em nota enviada ao Estado de Minas, a 99 App disse que lamenta o episódio e que o passageiro foi banido da plataforma. A empresa também destaca que não tolera comportamentos ofensivos, atitudes agressivas ou qualquer outra forma de violência.
 
Leia a nota da íntegra:
 
“A 99 lamenta profundamente o caso e repudia veementemente o ato de violência contra o motorista parceiro Willis. Assim que tomamos conhecimento, banimos o passageiro e mobilizamos uma equipe que prestou acolhimento e suporte necessários para o Willis. Estamos disponíveis para colaborar com as investigações da polícia, se necessário.
 
Esclarecemos que respeito mútuo é a base de tudo e obrigatório para utilização do app. A comunidade 99 não tolera comportamentos ofensivos, atitudes agressivas ou qualquer outra forma de violência. Para tanto, investimos constantemente em segurança e educação para fomentar respeito e gentileza nas corridas, como o Guia da Comunidade 99, que traz orientações para os usuários de como agir e quais comportamentos não são aceitos na plataforma.
 
Ressaltamos ainda que a segurança e a saúde dos nossos usuários é prioridade para 99 e a utilização da máscara durante as corridas é obrigatória. Em situações como essa, que vão contra os Termos de uso do app, orientamos que o usuário, seja ele motorista ou passageiro, informe imediatamente pelo app ou pela nossa Central de Segurança, no telefone 0800-888-8999, para que medidas cabíveis sejam aplicadas.”


receba nossa newsletter

Comece o dia com as notícias selecionadas pelo nosso editor

Cadastro realizado com sucesso!

*Para comentar, faça seu login ou assine

Publicidade