UAI
Publicidade

Estado de Minas SUSTENTABILIDADE

BH começa a testar ônibus elétrico nesta sexta; confira as linhas

Os testes têm previsão de duração de 30 dias e os ônibus vão rodar em quatro linhas da cidade


12/11/2021 11:14 - atualizado 12/11/2021 16:12

Ônibus elétrico em Belo Horizonte
Ônibus passam a ser testado nesta sexta-feira (12/11), na linha 9250 (foto: Leandro Couri/EM/D.A Press)


A partir desta sexta-feira (12/11), os passageiros do transporte público vão se deparar com uma novidade em algumas linhas dos coletivos de Belo Horizonte. Começam hoje os testes da BHTrans com um ônibus 100% elétrico para o sistema de transporte coletivo. A iniciativa busca trazer mais sustentabilidade para a população belo-horizontina. 

O projeto é uma parceria com a Cemig SIM, BYD, BHTrans, Secretaria Municipal do Meio Ambiente, ICLEI/TAP, WRI Brasil e Viação Torres.

Os testes têm previsão de duração de 30 dias. Os ônibus vão rodar em quatro linhas da cidade. O intuito da operação consiste em realizar um estudo aprofundado do desempenho do veículo e verificar a viabilidade técnica e econômica da utilização dos coletivos eletrônicos na capital.

Em entrevista ao Estado de Minas , Rodrigo Pimenta, gerente do Projeto Mobilidade Elétrica da BHTrans, explica que cada semana uma linha, com característica diferente, será operada pelo ônibus. O intuito é testá-lo em topografias e tipos de serviços diferentes e, com isso, fazer com que a população possa conhecer a novidade e opinar sobre a tecnologia.

De acordo com Pimenta, o teste é um esforço para atender as exigências que o momento traz sobre a sustentabilidade no transporte, com o objetivo de atender os compromissos assumidos nacionalmente e globalmente. 

"Essa iniciativa é aderente à agenda global. Estamos encerrando hoje, oficialmente, a COP26 [A Conferência das Nações Unidas sobre Mudança do Clima de 2021], então é um esforço por parte do município de atender os compromissos assumidos para atender a questão da redução de emissão de gases, de efeito estufa melhoria da própria qualidade do ar, redução de doenças respiratórias. E é também, um apelo tecnológico de inovação, de modernização do transporte público, tornando mais atraente para a população", explicou.

Em 2016, testes preliminares de ônibus elétricos já haviam sido realizados em Belo Horizonte, entretanto, Rodrigo afirma que o propósito na época foi conhecer a tecnologia, mesmo que de forma superficialmente. Ele diz que na época, os ônibus tradicionais e mini-ônibus já eram veículos ultrapassados, em termos de autonomia e desempenho em rampa.

"Agora já temos uma tecnologia apropriada à nossa realidade topográfica e rigidez de itinerários, com autonomia maior. Então a expectativa agora é outra", ressalta. "Será feito um acompanhamento mais minucioso acerca do desempenho desse novo ônibus, que foi projetado e desenvolvido pensando em BH, pensando na nossa realidade", completa.

Ônibus elétrico em Belo Horizonte sendo testado
Prefeitura espera avanços na sustentabilidade com inclusão dos novos veículos (foto: Leandro Couri/EM/D.A Press)
Quando questionado sobre quais mudanças essa inovação no transporte público trará aos usuários, ele afirma que o conforto encontrado é muito maior. Segundo ele, o ruído é quase inexistente, trazendo benefícios ao operador e aos passageiros.

Além disso, ele pontua que o desenvolvimento moderno do veículo permite aos passageiros e transeuntes perceber um desempenho maior do veículo. "Ele tem um torque maior. Uma arrancada, por exemplo. Em uma subida íngreme, ele arranca com maior facilidade, maior rapidez e sem emitir ruído, ele vai ver que não emite fumaça, né", pondera. 

A empresa tem expectativas para melhorias até mesmo na saúde da população, muito afetada pelas poluições ambientais.

As expectativas para o transporte elétrico na capital mineira são altas, mas a inclusão do veículo não depende apenas da BHTrans, é necessário que as empresas concessionárias queiram adquirir esse novo modelo de ônibus. 

Apesar de inicialmente ter o desafio do custo inicial de capital investido, devido ao valor da tecnologia utilizada, bem mais cara em relação à tecnologia do diesel, os benefícios se apresentam mais vantajosos quando comparados a médio e longo prazo. 

Uma das comparações usadas para expressar a vantagem do veículo elétrico é o custo de manutenção, inferior ao do diesel. Apesar dessa vantagem, Ricardo enfatiza que cooperações entre entidades e instituições serão necessárias para a implementação do ônibus na capital. 

Exemplos próximos que demonstram os benefícios da inovação são o Chile, que já possui uma frota considerável de veículos desse modelo, e, também São Paulo, que tem 17 ônibus eletrônicos. Ainda que aparenta ser uma tecnologia nova ao Brasil, a BHTrans enfatiza que fora do país, o transporte já é uma realidade mundial, e que possui grandes chances de dar certo.

Linhas em que o ônibus será testado

9250 - Caetano Furquim/Nova Cintra via Savassi (a partir de hoje, 12/11);
5503A - Goiânia A;
9105 - Nova Vista/Sion;
815 - Estação São Gabriel/Conjunto Paulo VI.

Avaliação dos usuários 

Durante o período de teste, 30 dias, os usuários poderão avaliar o desempenho, o conforto, o nível de ruído e a sustentabilidade por meio de uma pesquisa on-line, usando um QR Code, que estará disponível em cartazes dentro do ônibus, ou através do  link

O teste 

O desempenho do ônibus elétrico terá os seguintes itens avaliados:

- Adaptabilidade às condições climáticas
- Adaptabilidade aos tipos de solo e relevo
- Níveis de emissão dos poluentes atmosféricos (gases de efeito estufa - GEE, outros gases e material particulado) a serem evitados com a operação do ônibus elétrico
- Níveis de emissão de ruídos a serem evitados com a operação do ônibus elétrico
- Consumo de energia elétrica e autonomia das baterias em condições normais e severas

*Estagiário sob supervisão do editor Benny Cohen


receba nossa newsletter

Comece o dia com as notícias selecionadas pelo nosso editor

Cadastro realizado com sucesso!

*Para comentar, faça seu login ou assine

Publicidade