UAI
Publicidade

Estado de Minas OUTROS ESTADOS

Novo cangaço em Varginha: quadrilha teria recebido apoio na região

Bandidos que planejavam ataque alugaram dois sítios em Varginha, roubaram veículos, além de armamento pesado


31/10/2021 18:22 - atualizado 31/10/2021 18:50

Veículos recuperados
Durante a ação, nove veículos foram recuperados (foto: Camilla Dourado/EM/D.A/Press)

As autoridades que participaram da coletiva de imprensa sobre a operação Novo Cangaço, em Varginha, no Sul de Minas, deram alguns detalhes sobre o perfil da quadrilha que planejaria atacar Setor de Retarguarda e Tesouraria do Banco do Brasil (Seret). Na ação, 26 bandidos foram mortos e nenhum militar ficou ferido.

De acordo com o comandante do Bope, tenente-coronel Rodolfo César Morotti, a quadrilha teria recebido apoio de alguém na região. "Certamente essas quadrilhas são muito organizadas em âmbito nacional. Geralmente, elas contam com alguma pessoa que dá apoio nas cidades", afirma.
 

A delegada regional de Varginha, Renata Fernanda Gonçalves de Rezende informou que os dados dos envolvidos ainda estão sendo apurados, mas confirmou que o grupo teria recebido apoio de pessoas de outros estados. "Inclusive de Brasília", completa.


A quadrilha estava dividida em dois sítios em localização distante em Varginha. "São rotas diferentes para facilitar a fuga. As investigações ainda estão acontecendo, mas criminosos deixam uma assinatura, jeito de agir, armamento, roupas. Inclusive, os explosivos deixados levam a crer que são da mesma quadrilha", diz comandante do Bope.

Na foto, material apreendido
Material apreendido (foto: Camilla Dourado/EM/D.A/Press)

Segundo o tenente-coronel Rodolfo, durante a ação os criminosos tentaram fugir, mas foram capturados. "Tudo isso foi pensado e planejado para ter êxito. Uma ação que poderia ter muitos danos para a sociedade teve uma resposta satisfatória. Eles tinham armamento que derrubava até aeronave. Uma quadrilha muito organizada."

A origem do material ainda não foi confirmada. "Tem casos que eles chegam a usar armamento alugado", informou comandante do Bope.

Durante a ação, nove veículos foram recuperados, além de uma carreta apreendida em Muzambinho, também no Sul de Minas. "Não conseguimos identificar essa carreta chegando na região. Verificamos o veículo estacionado em Muzambinho. O veículo estava modificado, com um fundo falso e cheio de colchonete e tinha parte de uma carga", diz o Inspetor da PRF, Rodrigo Diniz.

No confronto, 26 criminosos morreram e nenhum militar ficou ferido. "Há meses que a gente vem recebendo denúncias que Varginha e região poderia ter ataque a instituições financeiras. Foi uma ação planejada e de prevenção", ressalta o tenento-coronel Marcos Serpa.


receba nossa newsletter

Comece o dia com as notícias selecionadas pelo nosso editor

Cadastro realizado com sucesso!

*Para comentar, faça seu login ou assine

Publicidade