UAI
Publicidade

Estado de Minas NOVO CANGAÇO

PF enquadra quadrilha de roubos a banco que contava com ex-PMs e vigilantes

Segundo a PF, entre os suspeitos estão ex-militares e ex-vigilantes, todos com antecedentes criminais


26/10/2021 10:12 - atualizado 26/10/2021 10:24

Sede da Polícia Federal em Brasília
Mandados judiciais são cumpridos por agentes de Minas Gerais e do Rio de Janeiro (foto: Marcelo Camargo/Agência Brasil)


Uma operação da Polícia Federal (PF) desencadeada na manhã desta terça-feira (26/10) mira uma organização criminosa especializada em roubos a bancos. Policiais de Minas e do Rio de Janeiro cumprem seis mandados de prisão temporária e outros seis de busca e a preensão expedido pela Justiça Federal em Muriaé, na Zona da Mata.

As investigações que levaram à Operação Magia negra, nome que faz referência a um dos líderes do grupo, segundo a PF, começaram em 9 de junho, após o roubo a um banco em Pirapetinga , também na Zona da Mata, na divisa com o estado vizinho.

“Na ocasião, o grupo destruiu a agência bancária com o uso de explosivos, amedrontou a população local com disparos de arma de fogo, feriu um caminhoneiro, fez reféns e fugiu em direção ao estado do Rio de Janeiro, em uma ação conhecida como eo novo cangaço’”, informa a Polícia Federal. “Dentre os suspeitos foram identificados ex-militares com habilidade no manuseio de explosivos e ex-vigilantes, todos com antecedentes criminais”, destaca. 



Se condenados, os investigados podem responder pelos crimes de roubo qualificado, integração a organização criminosa e lavagem de capitais. As penas podem somar mais de 31 anos de prisão e multa. 


receba nossa newsletter

Comece o dia com as notícias selecionadas pelo nosso editor

Cadastro realizado com sucesso!

*Para comentar, faça seu login ou assine

Publicidade