UAI
Publicidade

Estado de Minas INTERVENÇÕES URGENTES

Uberaba admite necessidade de obras em córrego onde mulher foi arrastada

A prefeitura de Uberaba decretou hoje luto oficial na cidade após Angélica Lima ser encontrada morta, ontem, ao ser arrastada por enxurrada


05/10/2021 20:56 - atualizado 05/10/2021 21:39

Local onde Angélica passava com o seu carro, antes de ser arrastada pela enxurrada até o Córrego dos Carneiros
Local onde Angélica passava com o seu carro, antes de ser arrastada pela enxurrada até o Córrego dos Carneiros (foto: 8º BBM/Divulgação)
Após a  trágica morte de uma mulher arrastada  por uma enxurrada na última sexta-feira (1º/10), a Prefeitura de Uberaba admitiu nesta terça-feira (5/10) que o local da ocorrência necessita de intervenções. A gestão municipal afirmou que foi observada a necessidade de um estudo para realizar obras na área onde se iniciar a canalização do Córrego dos Carneiros,  onde o carro com a mulher foi levado .
 
“A partir deste novo estudo, o governo municipal vai contratar nova licitação para adequação e término da obra no Córrego dos Carneiros solucionando de forma definitiva o problema”, diz trecho na nota da prefeitura.
 
A ocorrência do desaparecimento da vigilante da Companhia Operacional de Desenvolvimento e Saneamento de Uberaba (Codau), Angélica Lima, de 35 anos, aconteceu entre os bairros de Lourdes e Antônio Barbosa, mais precisamente no cruzamento da Rua Topázio com a Avenida Padre Eddie Bernardes.
 
Segundo o posicionamento da prefeitura de Uberaba, equipe técnica da Secretaria Municipal de Serviços Urbanos e Obras (Sesurb) observou a necessidade de contratar um estudo técnico de maior profundidade, pois entendeu que o atual tipo de canalização do córrego não seria suficiente para conter o volume de águas pluviais.

Além disso, ainda conforme nota da prefeitura, Sesurb está trabalhando na colocação de travas de proteção (guard rail) nas margens do córrego para evitar possíveis novos acidentes.
 
No entanto, a pasta adverte para quando houver um volume grande de chuva que venha a transbordar o córrego, a atenção do motorista deve ser redobrada e, se possível, evitar o cruzamento do córrego nos pontos em que as obras ainda não foram concluídas.
 

Luto

 
A gestão municipal descretou, ainda, luto oficial na cidade hoje. "Angélica Silva Lima, de 36 anos, cujo corpo foi encontrado na tarde de ontem, trabalhava terceirizada como vigilante em uma das unidades da Codau", inicia a prefeitura, em comunicado.
 
"O governo lamenta o ocorrido e externa os sentimentos aos familiares", finaliza.  
 

Corpo encontrado após 4 dias

 
Angélica Lima desapareceu por volta das 21h da última sexta-feira (1º/10) após ser levada com o carro por enxurrada. Os bombeiros realizaram, ao todo, quatro dias de buscas antes de encontrar, nessa segunda-feira (4/7), o corpo dela a cerca de 7km de onde o carro foi inicialmente arrastado.
 
Os militares esclareceram também que Angélica foi encontrada em córrego diferente do qual caiu inicialmente. Ela foi jogada no Córrego dos Carneiros, mas o corpo dela foi encontrado hoje a cerca de 800 metros após o final daquele leito, portanto, já no início do Córrego da Conquistinha.

O carro da vítima foi encontrado no mesmo dia de seu desaparecimento, dentro do córrego, a cerca de 1,5 km do local de onde teria caído.
 
Ainda de acordo com o 8º BBM, antes de desaparecer, a vítima chegou a fazer contato com o namorado, para quem disse que o carro estava sendo arrastado pela enxurrada para o Córrego dos Carneiros. 


receba nossa newsletter

Comece o dia com as notícias selecionadas pelo nosso editor

Cadastro realizado com sucesso!

*Para comentar, faça seu login ou assine

Publicidade