UAI
Publicidade

Estado de Minas Tribunal do crime

Traficantes que impunham terror a moradores do Citrolândia são presos

Denúncia partiu de um casal que chegou a ser agredido pelos traficantes, que criaram um 'tribunal do crime' em bairro de Betim


01/10/2021 17:18 - atualizado 01/10/2021 18:24

Policia de Betim durante operação
Policiais de Betim saem a campo, agora, para tentar prender outros integrantes da quadrilha de traficantes (foto: PCMG)

Uma quadrilha de traficantes de drogas, que age na região do Bairro Citrolândia, em Betim, começou a ser desmantelada com a prisão de três de seus integrantes, cujos mandados de prisão foram cumpridos nesta sexta-feira (1º/10), junto com outros sete mandados de busca e apreensão, em cumprimento à Operação Cruciatus, desencadeada na quinta-feira pela Polícia Civil.


O delegado Leonardo Mota, da 5ª Delegacia de Polícia Civil, em Betim, explica que as diligências decorrem de representação criminal formulada durante o inquérito instaurado para apurar crimes de ameaças, lesões corporais, associação criminosa e corrupção de menores.


A operação possibilitou a apreensão de drogas, rádios comunicadores e dinheiro. Um dos investigados foi preso em flagrante por tráfico de drogas e associação para o tráfico, juntamente com um adolescente infrator, que foi apreendido pelos atos infracionais análogos aos mesmos crimes.


Segundo o delegado, em meados de agosto deste ano, policiais da delegacia receberam uma vítima do sexo feminino que estava muito machucada, com lesões aparentes no corpo. “Ela foi acolhida por nossa equipe. Registramos a ocorrência policial e, rapidamente, foi instaurado um procedimento investigativo para fins de apuração dos fatos.”


Segundo as investigações, a vítima e seu marido foram agredidos, com requintes de crueldade, por integrantes de uma facção criminosa no Bairro São Salvador, em Betim.


A partir daí, os policiais concluíram que as agressões sofridas pelas vítimas decorreram de ordens de traficantes de drogas da região, como forma de “aviso”, em reprimenda às supostas ações das vítimas, que conflitavam com os interesses do tráfico.


Tais avisos funcionavam para intimidar e coagir, não somente o casal, mas também demais moradores da região. “Foi instituído um verdadeiro 'tribunal do crime'. Se os traficantes entendessem que alguém tivesse infringido alguma das determinações da quadrilha, já seria julgado e penalizado com violências físicas”, conta o delegado.


Durante as investigações, foram identificados e qualificados os suspeitos das agressões mencionadas, que foram reconhecidos pelas vítimas. As investigações terão continuidade para identificar e prender outros membros da associação criminosa. A operação contou com a participação de policiais de Contagem, canil da Polícia Civil e apoio aéreo.


 

 

 


receba nossa newsletter

Comece o dia com as notícias selecionadas pelo nosso editor

Cadastro realizado com sucesso!

*Para comentar, faça seu login ou assine

Publicidade