UAI
Publicidade

Estado de Minas EM DIVINÓPOLIS

Projeto obriga uso de detector de metais em eventos após morte de segurança

Edson Ribeiro foi morto em Divinópolis enquanto trabalhava; suspeita é que tenha sido agredido com um soco-inglês


29/09/2021 23:52 - atualizado 29/09/2021 23:52

Caso o projeto seja aprovado, detectores de metais deverão ser usados em todos os eventos de Divinópolis
Caso o projeto seja aprovado, detectores de metais deverão ser usados em todos os eventos de Divinópolis (foto: Divulgação/Prefeitura de Divinópolis)
Após a morte do segurança Edson Carlos Ribeiro , de 42 anos, vereadores de Divinópolis, no Centro-Oeste de Minas, querem obrigar o uso de detector de metais na entrada de eventos da cidade. Dois projetos com o teor foram apresentados, um por Roger Viegas (Republicanos) e o outro por Rodyson do Zé Milton (PV).

O segurança foi morto no último sábado (25/9), no Parque de Exposições, enquanto trabalhava, após advertir um frequentador que queria acessar a área restrita do camarote. A suspeita é que o empresário Pedro Lacerda, de 32 anos, tenha utilizado um soco-inglês para agredi-lo. Ele nega agressão.

O projeto de Roger Viegas estabelece a obrigatoriedade de utilizar detectores de metais, fixos ou móveis, nas portas de acesso ao público dos estádios e ginásios esportivos, clubes, boates e similares sempre que houver eventos, como shows.

“Isso já era para estar em prática, poderia ter evitado essa e outras agressões. Qualquer tipo de arma branca pode ser barrada através de um detector de metais e isso não é obrigatório, não é lei em Divinópolis”, argumentou Viegas.

A matéria do vereador prevê que quem for flagrado portando armas, explosivos ou artefatos de potencial perigo, será entregue à autoridade policial presente no evento, ou em sua ausência, a delegacia da circunscrição, para a adoção das providências legais cabíveis. 

Para Viegas, esta é uma forma de dar proteção para produtores, colaboradores e frequentadores dos eventos. “O que aconteceu com esse trabalhador poderia ter acontecido com qualquer um de nós, independentemente de cor ou classe social”, afirmou.

Ele alega que ocorrências como a que culminou na morte do segurança também prejudicam a cidade, hoje “berço e referência na produção de eventos culturais, esportivos e de entretenimento".

“Os eventos não podem ser tão impactados negativamente mais do que já foi externado com essa tragédia. Isso fica na mancha do setor dos eventos”, comentou.

O vereador trata a aprovação do projeto como urgente e necessária para ampliar a segurança.

“Um investimento justo, com objetivo de preservar a segurança, a integridade de todos os envolvidos e principalmente vidas e famílias que vivem da renda provida da organização de eventos”, argumentou. 

Multa

Na mesma linha, Rodyson acredita que o uso do detector de metais pode ajudar a evitar novas tragédias. “Se tivesse um equipamento tecnológico poderia ter detectado essa ferramenta de mau uso, para não falar arma”, disse. O soco-inglês ainda não foi localizado pela polícia.

O projeto apresentado por ele prevê a obrigatoriedade do equipamento em eventos com bilheteria. Ele também estabelece multa de 10% da arrecadação bruta do evento e a suspensão de organizar e realizar festas.
 
Os projetos foram apresentados pelos vereador Roger Viegas e Rodyson do Zé Milton
Os projetos foram apresentados pelos vereador Roger Viegas e Rodyson do Zé Milton (foto: Divulgação/Câmara de Divinópolis)

Dois projetos

Como houve a apresentação de dois projetos similares, os vereadores devem se reunir para, se acharem necessário, protocolarem uma única matéria juntos ou retirar uma das já em tramitação.

*Amanda Quintiliano especial para o EM


receba nossa newsletter

Comece o dia com as notícias selecionadas pelo nosso editor

Cadastro realizado com sucesso!

*Para comentar, faça seu login ou assine

Publicidade