UAI
Publicidade

Estado de Minas ALERTA

Apesar da chuva, preocupação com incêndios florestais em Minas continua

Fogo diminuiu na Região da Floresta Uaimii, mas incêndios ainda podem ser vistos na em São Bartolomeu


27/09/2021 21:14

Fumaça assusta moradores da Região de Santa Bárbara
Fumaça assusta moradores da Região de Santa Bárbara (foto: Redes sociais)
De 7h de sexta-feira (24/9) até 7h desta segunda-feira (27/9), o Corpo de Bombeiro recebeu nada menos que 789 chamadas de incêndios em reservas florestais, sendo que 379 foram na Região Metropolitana de Belo Horizonte. Segundo o relatório, alguns incêndios têm durado vários dias, sendo contabilizada apenas a chamada inicial.

Na Região de São Bartolomeu, distrito de Ouro Preto que foi indicado pela ONU para concorrer ao prêmio de “Melhor Vila Turística do Mundo”, o fogo ainda ameaça, depois de oito dias, a Serra do Gandarela e a Floresta Uaimii.

Segundo moradores da região, alguns dos focos foram debelados, como o de Engenho D’água, no entanto, o combate nesses locais é feito apenas por brigadistas do Uaimii e do IEF. O Corpo de Bombeiros ainda não foi chamado, responsabilidade que cabe, por ser um local de preservação, ao IEF.

Mas o fogo ainda arde na região. Moradores contam que existem ainda focos espalhados, o que é preocupante. Um deles é no Alto das Cabanas, no distrito de Mariana. Um morador diz que as brasas são incandescentes, em vários pontos. Mas no geral, registra-se a redução dos focos.

Os moradores continuam com a esperança de que seja instaurada uma investigação policial para se descobrir como o fogo começou. A suspeita é de que o incêndio tenha sido provocado.

Na Região de Januária, no Norte de Minas, a preocupação diminui com o controle do incêndio em diversos pontos, dentre eles, o fogo em Arinos, que foi controlado no final de semana.

Outro ponto em que se considera que o fogo tenha sido extinto é em Berilo. Mas ainda existe a preocupação, assim como em Gameleiras. Outras três localidades também continuam em observação: APA de Pandeiros, Tejuco e na APA Cochá e Gibão.

Sem proteção em Santa Bárbara

Na cidade de Santana do Vale, uma área rural não protegida, Chácaras do Vale, os bombeiros combatem o fogo desde a tarde de domingo (26/9). O fogo começou próximo à estrada de terra que dá acesso à fábrica de colchões Orthoflex, indo em direção ao alto do morro no Bairro Cidade Nova. 

Os trabalhos se concentraram na Região da Avenida Floresta, onde os bombeiros buscam preservar as casas, pois é um local de mata e residências.

Os militares tiveram o apoio da empresa Orthoflex, que forneceu água para carregar o caminhão, e de brigadistas da empresa. A presença de aceiros no entorno da maioria das casas ajudou na preservação dos imóveis. O fogo foi controlado e estima-se que cinco hectares tenham sido queimados.

Na Região de Santa Bárbara ainda existe preocupação com o incêndio em uma reserva florestal em Vigário do Vara, distrito de Santa Bárbara. O fogo pode ser visto de longe.

Bairro Cabral

Em Belo Horizonte, moradores do Bairro Cabral ficaram alarmados com um incêndio que surgiu num  matagal da Avenida Severino Ballesteros Rodrigues, que começou no final da noite de domingo e ainda assustava na manhã desta segunda.

Foram vários focos, todos controlados pelo Corpo de Bombeiros, que nesta segunda controlou pontos de braseiros que ainda persistiam. O risco foi eliminado.


receba nossa newsletter

Comece o dia com as notícias selecionadas pelo nosso editor

Cadastro realizado com sucesso!

*Para comentar, faça seu login ou assine

Publicidade