UAI
Publicidade

Estado de Minas COMBATE AO CORONAVÍRUS

BH terá operações para garantir respeito aos protocolos sanitários

Ações terão início na noite desta sexta-feira (17/9) e vão até domingo (19/9). Locais a serem vistoriados foram escolhidos com base em reincidência de denúncias


17/09/2021 20:46 - atualizado 17/09/2021 21:02

Guarda Civil Municipal participará de força-tarefa para garantir cumprimento de protocolos sanitários em BH
Guarda Civil Municipal participará de força-tarefa para garantir cumprimento de protocolos sanitários em BH (foto: Gladyston Rodrigues/EM/D.A Press)
Aglomerações, realização de eventos irregulares e o uso correto da máscara estarão na mira das equipes de fiscalização da Prefeitura de Belo Horizonte (PBH) neste final de semana. A partir desta sexta-feira (17/9), uma força-tarefa irá percorrer as ruas da capital mineira para garantir respeito aos protocolos sanitários contra a COVID-19. As ações têm previsão para acontecer até domingo (19/9).

Segundo a PBH, as seis operações programadas irão ocorrer sempre a partir das 21h. Os locais foram escolhidos com base na reincidência de denúncias e de registros de aglomerações, além de desobediência às normas de trânsito, barulho excessivo ou de realização de eventos irregulares. Os horários estipulados nos decretos também serão alvo da fiscalização.

Ainda segundo o Executivo municipal, a operação vai envolver agentes da Guarda Civil Municipal, da BHTrans e de fiscais de Controle Urbanístico e Ambiental. Uma parceria também foi firmada com a Polícia Militar. A articulação das ações ficará por conta do Centro Integrado de Operações de BH (COP-BH).

Mais de 900 operações

Somente de janeiro a agosto deste ano, a prefeitura realizou 923 operações integradas para o controle da pandemia. Entre essas ações estão a fiscalização de bares, restaurantes, casas de shows e demais espaços públicos quanto ao respeito aos protocolos sanitários.

Números

Nesta sexta, BH registrou a  taxa de transmissão mais alta da COVID-19 desde 27 de maio , em 1,08. Foi o quinto aumento em sequência, o que deixou o indicador na zona de alerta da escala de risco, entre 1 e 1,2.

A ocupação de leitos de terapia intensiva está em 44,9% e de enfermaria em 32,1%. Os dois indicadores, no entanto, estão na fase de controle.


receba nossa newsletter

Comece o dia com as notícias selecionadas pelo nosso editor

Cadastro realizado com sucesso!

*Para comentar, faça seu login ou assine

Publicidade