UAI
Publicidade

Estado de Minas FICHA LONGA

Foragido de BH desde 2019 é preso pela Polícia Civil no Rio de Janeiro

Condenado por três homicídios, suspeito é investigado de ser mandante de outros crimes e era o chefe do tráfico em duas regiões da capital mineira


17/09/2021 15:52 - atualizado 17/09/2021 17:10

A delegada Letícia Gamboge e a equipe que conseguiu localizar e prender o fugitivo
A delegada Letícia Gamboge e a equipe que conseguiu localizar e prender o fugitivo (foto: PCMG/Divulgação )

Um homem de 30 anos, foragido da Justiça desde 2019, com três mandados de prisão por homicídios cometidos na capital mineira, suspeito, ainda de ser o autor de outros assassinatos e de chefiar o tráfico de drogas nos bairro Pindorama e Jardim Filadélfia, foi preso pela Polícia Civil, no Rio de Janeiro. O suspeito estava em um hospital de São Pedro da Aldeia, sendo tratado com um quadro de pneumonia.


“Trata-se de uma longa investigação tanto para a apuração dos homicídios quanto para identificar esse indivíduo, que estava utilizando identidade falsa”, diz a delegada chefe do Departamento Estadual de Investigação de Homicídios e Proteção à Pessoa (DHPP), Letícia Gamboge.


Segundo o delegado Guilherme Catão, que também participou das investigações, “mesmo foragido, o suspeito continuava comandando o tráfico de drogas em Belo Horizonte”.


Existe, também, segundo policiais, a suspeita de que o investigado estava envolvido com o tráfico na região dos Lagos, litoral do Rio de Janeiro. Além disso, ele é suspeito de ser o mandante de outros homicídios em Belo Horizonte, no período em que esteve foragido.


O chefe da Divisão Especializada de Investigação de Crimes Contra a Vida (DICCV), Frederico Abelha, ressalta que o homem é considerado de alta periculosidade. “Embora foragido desde 2019, residindo no Rio de Janeiro, a equipe policial realizou trabalhos de inteligência sequenciais no sentido de identificar e localizar esse indivíduo."


Os homicídios


Dos três mandados de prisão por homicídios, dois foram cometidos em 2019 e o outro, em 2020, todos relacionados ao tráfico de drogas. Um quarto homicídio, cometido este ano, está em investigação. Em um dos casos, a vítima, de 17 anos, foi executada pelo próprio investigado. O jovem fazia parte da organização criminosa chefiada pelo suspeito e foi morto depois de ter tido um desentendimento no grupo.


O subinspetor Caetano Neto afirma que, a partir do primeiro mandado de prisão, o suspeito passou a residir em outros locais fora da região onde ele costumava ficar, para fugir da polícia. “Alguns desses locais que nós conseguimos identificar foram Sabará, Mateus Leme, Espírito Santo e, agora mais recente, no Rio de Janeiro.”


O subinspetor informa ainda que a mulher do suspeito procurava outra cidade para eles morarem. O preso foi encaminhado para a Delegacia de Araruama, no Rio de Janeiro, onde foram cumpridos os três mandados de prisão expedidos contra ele pela Justiça mineira. Ao ser preso, ele portava identidade falsa e tinha em seu poder uma certa quantidade de maconha. Em razão da saúde debilitada, ele foi encaminhado para o sistema prisional carioca.


 


receba nossa newsletter

Comece o dia com as notícias selecionadas pelo nosso editor

Cadastro realizado com sucesso!

*Para comentar, faça seu login ou assine

Publicidade