Publicidade

Estado de Minas LESTE DE MINAS

Mãe de 7 crianças acolhe em casebre outras 5 que foram abandonadas

Segundo testemunhas, a mãe que abandonou as 5 crianças é viciada em crack. Comovidos com o drama da mulher que acolheu os meninos, policiais querem ajudá-la


03/08/2021 20:28 - atualizado 03/08/2021 20:46

Neste pequeno barraco de três cômodos estavam 12 crianças e uma mulher, que havia acolhido as 5 crianças abandonadas(foto: Polícia Militar/Divulgação )
Neste pequeno barraco de três cômodos estavam 12 crianças e uma mulher, que havia acolhido as 5 crianças abandonadas (foto: Polícia Militar/Divulgação )
Policiais militares do 19º Batalhão de Teófilo Otoni registraram uma ocorrência inesperada na noite de segunda-feira (2/8). Um policial que estava de folga soube que no Bairro Serra Verde uma mulher havia abandonado seus cinco filhos há 14 dias. As crianças – com idades de 4 meses, 2 anos, 9, 10 e 14 – estariam sozinhas em casa.
 
O tenente Cordeiro contou que assim que recebeu a denúncia de abandono de incapaz feita pelo policial que estava de folga foi até ao local apontado com a sua equipe, que fazia o patrulhamento na área norte da cidade.

Os policiais foram à casa onde estariam as crianças e receberam informações de vizinhos de que todas elas haviam sido acolhidas por uma mulher, que tem sete filhos, todos crianças.

O que chamou a atenção dos policiais foi o estado caótico do local onde estavam as cinco crianças acolhidas, as sete que já moravam lá e a mulher que cuidava de todos. Era um barraco pequeno, sem as mínimas condições de higiene (veja vídeo abaixo).


 
Os policiais souberam que a mulher que abandonou os cinco filhos é solteira, viciada em crack e que saiu pela cidade para se drogar.

A mulher que acolheu as cinco crianças explicou aos policiais que, mesmo sem ter comida em casa e viver do pouco que ganha da vizinhança, se comoveu com o drama das crianças abandonadas.
 
A primeira providência tomada pela Polícia Militar, segundo o tenente Cordeiro, foi chamar os conselheiros tutelares, que levaram as crianças abandonadas para a Creche Ninho, de Teófilo Otoni.

"Também conseguimos cestas básicas para dar uma resposta imediata para aquela família”, disse,  referindo-se à mulher que havia acolhido as crianças.
 
O militar disse que a ação dele e de sua equipe não é uma função da Polícia Militar, mas que numa situação como a que encontrou, é impossível não se posicionar na defesa dos direitos da família que acolheu as outras crianças abandonadas.
 
Nesta terça-feira (3/8), o tenente Cordeiro e a secretária de Assistência Social de Teófilo Otoni, Maria Helena Salim, depois de abrigarem em local digno as cinco crianças, foram à casa da outra família para ouvir a mãe, saber de suas necessidades e iniciar uma campanha para ajudá-la.
 
Segundo o tenente, o primeiro a se fazer é garantir o alimento a todos. Depois, construir uma moradia digna para a família, que socorreu as crianças abandonadas no momento mais crítico. 
 
“Estamos buscando o apoio de um engenheiro civil, engenheiro elétrico e hidráulico para vermos a possibilidade de fazer uma casa nova para essa família”, disse o tenente Cordeiro.

Segundo ele, as pessoas interessadas em ajudar podem procurar por ele no 19º Batalhão de Polícia Militar.


receba nossa newsletter

Comece o dia com as notícias selecionadas pelo nosso editor

Cadastro realizado com sucesso!

*Para comentar, faça seu login ou assine

Publicidade