Publicidade

Estado de Minas VOLTA ÀS AULAS

Barbacena retoma aulas presenciais na rede municipal na próxima segunda

Confira também a situação do retorno às atividades presenciais em Juiz de Fora, Muriaé, Ubá, Viçosa, Matias Barbosa e Cataguases


03/08/2021 14:47 - atualizado 03/08/2021 15:52

Retorno às aulas em Barbacena acontece após o município avançar, na sexta-feira (30/7), à onda verde do programa estadual Minas Consciente(foto: Imagem ilustrativa/Pixabay)
Retorno às aulas em Barbacena acontece após o município avançar, na sexta-feira (30/7), à onda verde do programa estadual Minas Consciente (foto: Imagem ilustrativa/Pixabay)
As aulas presenciais em Barbacena, na região do Campo das Vertentes, terão início na próxima segunda-feira (9/8) na rede municipal de ensino. 
 
O retorno acontece após o município avançar, na sexta-feira (30/7), à onda verde do Minas Consciente – etapa menos restritiva dentro do programa estadual, na qual há nova regulamentação para funcionamento do comércio, galerias, igrejas, shoppings, entre outras atividades.
 
Para o regresso do ensino nas salas de aula, uma reunião de capacitação foi feita nessa segunda-feira (2/8) entre diretores e vice-diretores das escolas. Um dos objetivos desse encontro foi estabelecer as diretrizes para o retorno das aulas, que acontece em regime híbrido - ou seja, com atividades presenciais e remotas. 
 
A volta às aulas presenciais, no entanto, não será obrigatória e acontecerá de forma gradual. Em 9 de agosto, retornam presencialmente os alunos da educação infantil. Já os estudantes do ensino fundamental I e II estão agendados para 23 deste mês e 13 de setembro, respectivamente.
 
Já na rede estadual, conforme o calendário do Minas Consciente, a previsão de retorno para o ensino médio também é 13 de setembro. Os ensinos técnico e superior voltam nesse mesmo mês, no dia 27.
 
Na rede particular, o retorno já teve início nessa segunda-feira para crianças da educação infantil. Gradativamente, a cada 15 dias, regressam as aulas para os ensinos fundamental I e II, médio e superior.
 
Conforme publicação no Diário Oficial do município– que regulamenta o retorno do ensino presencial com base nas deliberações do Comitê Extraordinário COVID-19 –, o cumprimento da carga horária curricular obrigatória na rede municipal levará em conta apenas as atividades pedagógicas remotas.
 
Logo, a frequência do estudante será computada mediante a entrega das atividades solicitadas dentro do prazo estipulado pelos docentes.
 
O rol de protocolos firmado pelo Executivo no documento também assegura aos alunos a implantação de estratégias de recuperação. A intenção é garantir a aprendizagem dos conteúdos que ficaram pendentes no ano letivo de 2020. Nesse sentido, ações de reforço escolar poderão ser aplicadas no decorrer deste ano.
 
Nas redes municipal e particular, os mesmos protocolos sanitários no combate à COVID-19 serão observados. Com isso, as seguintes medidas serão observadas diariamente: aferição de temperatura, higienização das mãos, das mochilas, dos brinquedos pedagógicos e das carteiras dentro das salas de aula, além do uso obrigatório de máscara e da manutenção do distanciamento social.
 

Prefeitura de Juiz de Fora inicia preparação para volta às aulas

 
Em Juiz de Fora, a prefeitura encaminhou à Justiça na quinta-feira (29/7) critérios técnico-científicos para a retomada das atividades presenciais.
 
Em 15 de julho, o Executivo da cidade recebeu parecer favorável do Tribunal de Justiça de Minas Gerais (TJMG) para seguir seu próprio programa municipal de enfrentamento à COVID-19.
 
A decisão foi uma reposta ao recurso interposto pela prefeitura contra a sentença da Vara da Infância e da Juventude de JF, que determinou o retorno da cidade ao Minas Consciente para proceder com a volta às aulas.
 
O desembargador Washington Ferreira entendeu que os gestores municipais têm autonomia para implementar medidas restritivas locais contra a COVID-19.
 
O magistrado havia determinado, no entanto, que a prefeitura apresentasse, em até 15 dias, um programa com critérios técnico-científicos objetivos para o retorno das aulas presenciais.
 
No rol de orientações para o regresso das aulas, a administração municipal elencou várias condições, como, por exemplo, a imunização com duas aplicações da vacina ou dose única dos trabalhadores da educação e taxa de contágio com valor inferior a 1 por no mínimo sete dias. Ainda não há uma data definida para o retorno.
 

Outras cidades da Zona da Mata

 
Muriaé já autorizou a volta das aulas na rede particular em março e o retorno na rede municipal acontece em 9 de agosto. Essa é a mesma situação em Ubá.
 
Em Viçosa, a retomada das atividades presenciais não foi autorizada porque a cidade continua na onda vermelha do programa Minas Consciente.
 
Já em Matias Barbosa, as aulas tiveram início nessa segunda-feira na rede municipal. Para preparar o retorno, a prefeitura forneceu um curso, entre 19 e 28 de julho, para funcionários sobre limpeza e desinfecção de ambientes para prevenção à COVID-19.
 
Em Cataguases, não há previsão de volta às aulas presenciais.
 
 


receba nossa newsletter

Comece o dia com as notícias selecionadas pelo nosso editor

Cadastro realizado com sucesso!

*Para comentar, faça seu login ou assine

Publicidade