Publicidade

Estado de Minas

Garimpeiros são presos por extração ilegal de ouro no interior de Minas

Polícia Militar de Meio Ambiente pôs fim a um garimpo ilegal em Presidente Bernardes, na Zona da Mata; autores foram multados em quase R$ 30 mil


02/08/2021 20:53 - atualizado 02/08/2021 21:00

A PM encontrou quatro balsas motorizadas e flagrou uma delas em funcionamento, com uma bomba de sucção dragando no leito do Rio Piranga (foto: PMMG/Divulgação)
A PM encontrou quatro balsas motorizadas e flagrou uma delas em funcionamento, com uma bomba de sucção dragando no leito do Rio Piranga (foto: PMMG/Divulgação)
A Polícia Militar (PM) de Meio Ambiente pôs fim a um garimpo ilegal de ouro na área rural de Presidente Bernardes, na Zona da Mata mineira. Dois homens foram presos na ação deflagrada nesse domingo (1º), em atendimento a uma determinação do Ministério Público do município de Piranga.
 
Durante as diligências, a PM encontrou quatro balsas motorizadas e flagrou uma delas em funcionamento, com uma bomba de sucção dragando no leito do Rio Piranga.
 
Os militares identificaram que o proprietário do garimpo, de 48 anos, operava a esteira onde são depositados os cascalhos retirados do fundo do rio, e outro indivíduo, de 36, atuava como mergulhador para posicionar a mangueira de sucção.
Ao dar prosseguimento nas buscas pelo local, os policiais também localizaram anotações com a contabilidade da extração ilegal. Questionada pela reportagem, a PMMG disse, no entanto, não ter informações até o momento sobre a quantidade de ouro extraído, bem como o valor financeiro movimentado na operação do garimpo.
 
Ainda conforme os militares, o proprietário do barco confessou que não possui autorização para o exercício da atividade. “Neste local, a suspeita é de que os dois garimpeiros estivessem atuando há cerca de uma semana. Trata-se de uma atividade em que o posicionamento da balsa muda constantemente”, pontua a PM ao Estado de Minas.
 
Cada um dos autores recebeu um auto de infração no valor de R$ 29.580. Após a prisão em flagrante, os suspeitos e materiais apreendidos na ação foram conduzidos à delegacia da Polícia Federal, em Belo Horizonte.
 
Conforme a PM, a prisão aconteceu devido à “usurpação e exploração de bem da União, com a execução de atividade potencialmente poluidora, mediante extração de ouro sem licença do órgão ambiental competente”.


receba nossa newsletter

Comece o dia com as notícias selecionadas pelo nosso editor

Cadastro realizado com sucesso!

*Para comentar, faça seu login ou assine

Publicidade