Publicidade

Estado de Minas SOLIDARIEDADE

Dia Internacional do Vira-Lata: 12 cães são adotados em feira de pets em BH

Famílias passaram por entrevista com estudantes de medicina veterinária da Una antes de receberem os cachorrinhos


31/07/2021 20:06 - atualizado 31/07/2021 20:45

Jamilly Vitoria Marques, Ana Paula Gradisse e Michel Nogueira Ribeiro, alunos de medicina veterinária da Una e integrantes do projeto Neonato(foto: Marcos Vieira/EM/D.A Press)
Jamilly Vitoria Marques, Ana Paula Gradisse e Michel Nogueira Ribeiro, alunos de medicina veterinária da Una e integrantes do projeto Neonato (foto: Marcos Vieira/EM/D.A Press)
 

 

Neste sábado (31/7), se comemora o Dia Internacional do Vira-Lata. Em BH, alunos do curso de Medicina Veterinária da Una e o Power Shopping Centerminas promoveram uma feira de adoção de pets no Bairro União, Região Nordeste da capital.

No total, 12 cães foram adotados pelas famílias, como conta o estudante Michel Nogueira Ribeiro, integrante do projeto Neonato. “As famílias passaram pela triagem e entrevista de adoção e foram aprovadas para levar os peladinhos pra casa”.

O projeto é uma ideia do professor Bruno Generoso para abrigar cadelas prenhas ou com filhotes resgatadas da rua. A ideia era que a feira fosse até as 17h, mas a alta demanda fez o evento encerrar algumas horas antes.

"Já passaram pelo projeto mais de 40 animais. Todos são acompanhados diariamente do nascimento até a escolha do tutor. O projeto é separado por setores e plantões, tudo de forma organizada. Somos atualmente 75 alunos inscritos", diz Michel.

Ele afirma que o vira-lata já virou marca registrada no Brasil. “O brasileiro percebeu que o amor não vem de uma raça em específico. Então foi diminuindo esse preconceito”.

Os animais são recolhidos principalmente na região da Avenida Cristiano Machado e direcionados para o centro universitário. Além de providenciar um abrigo seguro para o nascimento, o local oferece todos os cuidados aos filhotes, como alimentação, suplementos nutricionais, rotinas de higiene e monitoramento diário da saúde.

Após o desmame, as características dos neonatos são avaliadas pela equipe do projeto, que pode reconhecê-los como sem raça definida e destiná-los para a adoção cadastrada.

Pesquisa


Segundo dados do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) e do Instituto Pet Brasil, o Brasil registrou 3,9 milhões de animais em condição de vulnerabilidade em 2019.

Essa classificação é aplicada àqueles que vivem nas ruas ou são tutelados por pessoas abaixo da linha da pobreza, que também vivem em condições de vulnerabilidade humana.

São aproximadamente 2,7 milhões de cães e 1,2 milhões de gatos na categoria no país.

 

Com informações do Sou BH


receba nossa newsletter

Comece o dia com as notícias selecionadas pelo nosso editor

Cadastro realizado com sucesso!

*Para comentar, faça seu login ou assine

Publicidade