Publicidade

Estado de Minas DADOS EM QUEDA

BH volta a ter queda em todos os indicadores da COVID-19 nesta quarta

Ocupação das UTIs continua único indicador da pandemia fora da zona de controle na capital mineira


28/07/2021 18:42 - atualizado 28/07/2021 20:58

Atual situação dos indicadores da pandemia em BH(foto: Janey Costa/EM/D.A Press)
Atual situação dos indicadores da pandemia em BH (foto: Janey Costa/EM/D.A Press)

Belo Horizonte registrou queda em todos seus principais indicadores da COVID-19 nesta quarta (28/7), informa o boletim epidemiológico e assistencial da prefeitura. Ao mesmo tempo, a cidade registrou mais 27.191 doses de vacinas contra a doença aplicadas, grande parte delas de segunda dose.

 

 

 

A ocupação dos leitos de UTI para a doença continua o único parâmetro fora do estágio de controle em BH. O dado sofreu diminuição de 57,9% para 57,7% nesta quarta.

Dessa maneira, as UTIs continuam no estágio de alerta da escala de risco, entre 50 e 70 pontos porcentuais. A atual ocupação é a menor de todo o ano de 2021, ao lado do medido nessa segunda (26/7), quando a PBH também informou a taxa de 57,7%.

 

 

 

A taxa de uso das camas de enfermaria também sofreu queda em BH nesta quarta: de 46,5% para 45,9%. Assim, a estatística permanece pelo terceiro dia consecutivo na fase de controle.

 

 

 

Já a transmissão do novo coronavírus caiu de 0,91 para 0,89 – o quarto balanço em sequência abaixo de 1, portanto na faixa menos grave.

No patamar atual, em média, 89 pessoas se infectam pelo vírus a cada 100 diagnósticos da doença na capital mineira.

Casos e mortes


O número de mortos pela COVID-19 diminuiu em BH neste balanço em relação ao anterior: de 6.204 para 6.202.

 

A reportagem entrou em contato com a Secretaria Municipal de Saúde para verificar a questão. Em nota, a pasta informou que uma "qualificação da base de dados" causou a queda no número de mortes.

 

"É importante ressaltar que os dados estão sujeitos à revisão e alteração após a investigação dos casos confirmados", esclareceu.

Quanto ao total de casos, mais 799 entraram para a conta da prefeitura. Agora, a capital mineira soma 258.046 diagnósticos: 3.814 pacientes em acompanhamento e 248.030 recuperados, além daqueles que não resistiram.

De acordo com números da prefeitura, 86,3% das mortes por COVID-19 em BH foram de pessoas com algum fator de risco da doença, sendo quadro delas gestantes e uma mulher que havia dado à luz há pouco tempo.

Por outro lado, no total, 350 pessoas sem comorbidades perderam a vida para a doença, a maioria neste ano.

Vacinação

Atual situação dos indicadores da pandemia em BH(foto: Janey Costa/EM/D.A Press)
Atual situação dos indicadores da pandemia em BH (foto: Janey Costa/EM/D.A Press)
 

 

Belo Horizonte chegou à marca de 1.386.792 vacinados contra a COVID-19 com a primeira dose nesta quarta. Outras 564.166 pessoas receberam a segunda.

Portanto, a capital mineira vacinou 63% do seu público-alvo com a primeira injeção. Por outro lado, 27,1% desse mesmo contingente completou o esquema vacinal.

Em relação ao boletim anterior, a prefeitura contabilizou mais 27.191 aplicações de vacinas em BH: 6.943 de primeira etapa e 20.248 de segunda.

Segundo números da prefeitura, já se vacinaram com a primeira dose:

  • 69.497 profissionais da educação
  • 11.746 gestantes e puérperas
  • 200.445 trabalhadores da saúde
  • 18.797 servidores da segurança pública
  • 468.014 idosos acima de 60 anos
  • 207.406 pessoas do grupo de risco, deficientes e beneficiários do BPC
  • 375.306 entre 37 e 59 anos
  • 35.581 de outros grupos, como moradores em situação de rua, motoristas e garis


A cidade recebeu 2.402.707 vacinas até aqui. A PBH não informa mais quantas doses recebeu de cada fórmula.


receba nossa newsletter

Comece o dia com as notícias selecionadas pelo nosso editor

Cadastro realizado com sucesso!

*Para comentar, faça seu login ou assine

Publicidade