Publicidade

Estado de Minas INFRATORES VIGIADOS

Veja onde radares começam a multar na segunda (2/8) em Governador Valadares

Após um ano e meio sem radares nas ruas e avenidas, cidade do Rio Doce volta a ter tecnologia para fiscalizar infrações: serão 18 aparelhos


27/07/2021 20:11 - atualizado 28/07/2021 18:34

Um dos radares está junto a este semáforo da Avenida Minas Gerais, na descida do Country Club(foto: Tim Filho)
Um dos radares está junto a este semáforo da Avenida Minas Gerais, na descida do Country Club (foto: Tim Filho)
Após cerca de um ano e meio, os motoristas que trafegam pelas ruas e avenidas de Governador Valadares voltarão a ser vigiados por radares. Os aparelhos - seis reativados e 12 novos - já começam a multar excesso de velocidade e avanço de sinal a partir de segunda-feira (2/8). 
 
As vias da cidade do Vale do Rio Doce ficaram todo o ano de 2020 e os sete primeiros meses deste ano sem radares operando na área central. A ausência desses aparelhos ocorreu durante todo esse período por questões contratuais, segundo justifica a prefeitura.
 
Entre radares reativados e novos equipamentos, serão 10 que fiscalizam excesso de velocidade e avanço de sinal e outros oito que captam apenas o desrespeito à velocidade máxima.
 

Confira onde estarão os radares de avanço e velocidade

 
- Av. JK, n° 2730 (próximo à Rua 08), Bairro São Cristóvão
- Rua Marechal Floriano esquina com Rua Quintino Bocaiúva
- Avenida Brasil esquina com Rua Benjamin Constant
- Avenida Minas Gerais esquina com Rua Marechal Floriano
- Rua Israel Pinheiro esquina com Avenida minas Gerais
- Rua Sete de Setembro, n° 3500, Centro (próximo ao Shopping)
- Rua Sete de Setembro esquina com Dom Pedro II
- Av. Minas Gerais, n° 1497, Centro (próximo à Igreja de Nossa Senhora das Graças)
- Av. Minas Gerais, n° 2390, Bairro Grã-Duquesa (quase esquina com Rua Sicília)
- Av. Minas Gerais, n° 2413, Bairro Grã-Duquesa
 

Confira onde estarão os radares de velocidade

 
- Av. Moacir Paleta, n° 3355, Capim (próximo à entrada para o AABB)
- Rua 25, nº 245, Bairro Santos Dumont
- Av. Moacir Paleta, n° 500, Bairro São Pedro (próximo à entrada para o Cond. Sítio das Flores)
- Av.  Moacir Paleta, próximo ao Viaduto do Bairro Conjunto Sir, Sentido Bairro/Centro
- Av. Euzébio Cabral, n° 8255, Bairro Santa Rita (próximo ao muro do Cemitério do Santa Rita)
- Av. Euzébio Cabral, n° 4585, Bairro Santa Rita (próximo ao posto de gasolina)
- Av. JK, n° 1004 (próximo ao cruzamento com a Rua José de Tassis - (FAGV), Bairro Vila Bretas
- Avenida Dr. Raimundo Monteiro Rezende, n° 330, Centro (próximo ao UAI)
 

Polêmica

 
Após questionamentos levantados nas redes sociais e até mesmo na Câmara Municipal da cidade, a prefeitura justificou a volta dos equipamentos ao mostrar estatísticas. A administração mostrou número de acidentes em 2017 e 2018, quando os aparelhos estavam operando, e de 2020, quando já estavam desativados.
 
"Portanto, o que se percebe é que os equipamentos de fiscalização eletrônica inibem o desrespeito às leis de trânsito, educando os condutores a reduzir a velocidade em pontos críticos e, consequentemente, prevenindo acidentes", afirmou a prefeitura de Governador Valadares.
 
O vereador Jose Alves de Amorim (PSDB), conhecido como Cabo Amorim, entrou na polêmica e apresentou na Câmara Municipal um projeto de lei para que fossem instaladas placas de sinalização em locais visíveis, indicando onde estão os radares e a velocidade máxima exigida dos motoristas no trecho.
 
“Não vamos aceitar a Prefeitura fazendo pegadinhas com o radar. Além disso, o local onde tem placa de sinalização, o condutor anda com mais prudência e evita os acidentes. Esta é a função principal do radar”, disse.
 
A administração municipal, por sua vez, reforçou que esse tipo de aviso é realizado. "Vale ressaltar que, para a instalação desses equipamentos na cidade, a prefeitura realiza o tratamento da sinalização nesses locais, de modo a informar à população os locais onde são instalados os equipamentos, visto que, o principal objetivo do Município é proteger a vida e zelar pela segurança de todos os atores do trânsito". 
 
De acordo com a prefeitura, um percentual sobre o valor arrecadado com as multas é repassado ao Fundo Municipal de Trânsito, conforme art. 320 do CTB, que normatiza a destinação desta verba, destinada ao reparo das vias, a sinalização e melhorias no trânsito.


receba nossa newsletter

Comece o dia com as notícias selecionadas pelo nosso editor

Cadastro realizado com sucesso!

*Para comentar, faça seu login ou assine

Publicidade