Publicidade

Estado de Minas 'LOCKDOWN'

Operação mira traficantes que agiam com apoio de advogada

Ação coordenada pelo Ministério Público visa prender investigados de envolvimento em quadrilha liderada por detento em Minas e outros dois estados


22/07/2021 08:49 - atualizado 22/07/2021 10:28

Cumprimento de mandado durante a operação(foto: Alex Lanza/MPMG)
Cumprimento de mandado durante a operação (foto: Alex Lanza/MPMG)
Policiais e promotores de Justiça estão mobilizados em uma operação que percorre cidades de Minas, Espírito Santo e Rio de Janeiro nesta quinta-feira (22/7). Os alvos são integrantes de uma organização criminosa que atua no tráfico de drogas. Uma advogada está entre os investigados. 

A ação foi chamada de 'Lockdown', em referência ao cerco às atividades criminosas. O líder do grupo, segundo o Ministério Público de Minas Gerais (MPMG), está preso no estado e comandava a organização de dentro da unidade. 

São 13 mandados de busca e apreensão e cinco de prisão preventiva expedidos pela 4ª Vara de Tóxicos, Organização Criminosa e Lavagem de Bens e Valores da Comarca de Belo Horizonte. 

Eles são cumpridos em estabelecimentos comerciais e casas na capital mineira, em três municípios do Espírito Santo e do Rio de Janeiro que são de propriedade das pessoas investigadas pelo envolvimento com tráfico interestadual e drogas e lavagem de dinheiro.

De acordo com o MPMG, ao longo da apuração, foram apreendidos cerca de R$ 1 milhão em dinheiro, meia tonelada de maconha e 40 quilos de cocaína. 

Ação teve início ainda na madrugada. Na foto, policiais na frente do Ministério Público(foto: Alex Lanza/MPMG)
Ação teve início ainda na madrugada. Na foto, policiais na frente do Ministério Público (foto: Alex Lanza/MPMG)


“O grupo era responsável pela distribuição e abastecimento de drogas para os aglomerados da Região Metropolitana de Belo Horizonte e de Vitória, no Espírito Santo, e contava ainda com o apoio de uma advogada, que prestava assessoria jurídica ao líder da organização, que também passava informações sobre investigações em andamento e sobre dados disponíveis em bancos de acesso restrito”, detalha o órgão. 

Além do MPMG, por meio do Grupo de Atuação Especial de Combate ao Crime Organizado (Gaeco), a Operação Lockdown tem participação dos Mps do Espírito Santo e Rio de Janeiro, do Batalhão de Rondas Táticas Metropolitanas (Rotam), do Batalhão de Polícia de Choque e da Companhia Independente de Policiamento com Cães (Rocca) da Polícia Militar de Minas Gerais. 

Ao todo, atuam cinco promotores de Minas e dos outros dois estados, 91 policiais militares de Minas, nove do Espírito Santo e oito do Rio de Janeiro.


receba nossa newsletter

Comece o dia com as notícias selecionadas pelo nosso editor

Cadastro realizado com sucesso!

*Para comentar, faça seu login ou assine

Publicidade