Publicidade

Estado de Minas BRIGA DE TRÂNSITO

Assassinato de dançarino mineiro em Amsterdã comove amigos em Fabriciano

Marcus Coelho era conhecido em Coronel Fabriciano como "Marquin Denoitinho", filho do velho "Denoite", vendedor ambulante que marcou época em Fabriciano


20/07/2021 13:05 - atualizado 21/07/2021 16:32

Marquin Denoitinho, dançarino mineiro que fazia sucesso em Amsterdã, em foto com o filho, em 2019(foto: Reprodução/Facebook)
Marquin Denoitinho, dançarino mineiro que fazia sucesso em Amsterdã, em foto com o filho, em 2019 (foto: Reprodução/Facebook)
O assassinato do dançarino mineiro Marcus Coelho, de 45 anos, em uma briga de trânsito em Amsterdã, Holanda, na madrugada de domingo (18/7), comoveu seus amigos em Coronel Fabriciano, cidade onde nasceu e  morou durante muitos anos.
 
 
“Aqui em Fabriciano tá todo mundo arrasado”, disse Luiz Guilherme do Amaral Jr., servidor da prefeitura. Ele contou que viu "Denoitinho" crescer e testemunhou a luta do garoto pra vencer na vida.
 
“Eu conheci esse menino criança. O pai dele era conhecido como ‘Denoite’, era vendedor ambulante. E o ‘Denoitinho’, assim como o pai,  sempre foi trabalhador. O sonho dele era vencer na vida”, contou Luiz Guilherme, que lembrou de um encontro recente que teve com o amigo.
 
“Ele me disse que estava muito bem em Amsterdã, trabalhando com dança, que tinha se casado e estava muito feliz com o casamento”, disse Luiz Guilherme.
 
Disse que os familiares de “Denoitinho” não moram mais em Fabriciano e seus pais já morreram. Mas muitos moradores se lembram no velho “Denoite”.
 
“O 'Denoite' era um trabalhador muito conhecido e respeitado na cidade, e vendia pão com carne em um carrinho pelas ruas da cidade”, disse, lembrando que o velho “Denoite” criou os filhos com dificuldade, mas deu educação exemplar a todos.
 


receba nossa newsletter

Comece o dia com as notícias selecionadas pelo nosso editor

Cadastro realizado com sucesso!

*Para comentar, faça seu login ou assine

Publicidade