Publicidade

Estado de Minas ATROCIDADE NO INTERIOR

Homem se vangloria de estuprar sobrinhas e acaba preso em Minas

Investigações da Polícia Civil apontam que o suspeito anunciava os crimes "dizendo que ele deveria ser o primeiro homem a ter relações sexuais com as sobrinhas"


09/07/2021 17:56 - atualizado 09/07/2021 20:20

Policiais da Chapada de Minas cumpriram mandado de prisão contra o suspeito nessa quinta (8/7)(foto: PCMG/Divulgação)
Policiais da Chapada de Minas cumpriram mandado de prisão contra o suspeito nessa quinta (8/7) (foto: PCMG/Divulgação)
Um homem de 34 anos foi preso suspeito de estuprar três sobrinhas, entre 8 e 15 anos, em Chapada do Norte, município com 15 mil habitantes no Vale do Jequitinhonha. As investigações, que resultaram no mandado de prisão cumprido nessa quinta-feira (8/7), apontam que o homem se gabava de ter cometido os crimes.

 

Segundo a Polícia Civil, o investigado teria cometido uma série de estupros contra uma sobrinha de 12 anos. Outras parentes, de 8 e 15 anos (idades à época dos crimes), também teriam sido vítimas do homem.

 

"O investigado anunciava os crimes a outras pessoas, dizendo que ele deveria ser o primeiro homem a ter relações sexuais com as sobrinhas. Além disso, o preso ameaçava os familiares das vítimas, de forma a coagi-los a não levar os fatos ao conhecimento da polícia", informa a corporação.

 

Ao encerrar as investigações, os policiais pediram a prisão preventiva do suspeito, que está à disposição do Poder Judiciário no sistema prisional.

 

Crime sexual

 

O art. 213 do Código Penal prevê o crime de estupro. "Constranger alguém, mediante violência ou grave ameaça, a ter conjunção carnal ou a praticar ou permitir que com ele se pratique outro ato libidinoso". A pena de reclusão pode variar entre 6 e 10 anos - mesmo que não exista conjunção carnal. 

 

Já o art.217A classifica o estupro de vulnerável, quando a vítima tem menos do que 14 anos ou  “por enfermidade ou deficiência mental, não tem o necessário discernimento para a prática do ato, ou que, por qualquer outra causa, não pode oferecer resistência”. O condenado pode pegar entre 8 e 15 anos.


receba nossa newsletter

Comece o dia com as notícias selecionadas pelo nosso editor

Cadastro realizado com sucesso!

*Para comentar, faça seu login ou assine

Publicidade