Publicidade

Estado de Minas

Pelo menos uma boca de lobo é furtada por dia em Patos de Minas

Custo das grades para o poder público pode ultrapassar R$ 5 mil por semana. Venda no mercado paralelo é principal objetivo dos vândalos.


14/06/2021 19:30 - atualizado 14/06/2021 19:58

Flagrante de uma boca de lobo furtada em Patos de Minas(foto: Prefeitura de Patos de Minas/Divulgação)
Flagrante de uma boca de lobo furtada em Patos de Minas (foto: Prefeitura de Patos de Minas/Divulgação)
Um levantamento feito pela prefeitura de Patos de Minas, no Triângulo Mineiro, aponta que ao menos uma boca de lobo é furtada por dia na cidade. A média de troca das estruturas de ferro está em oito por semana, gerando um prejuízo que pode ultrapassar os R$ 5 mil por semana para os cofres públicos.
Os ataques dos vândalos acontecem, geralmente, à noite e madrugada. Eles quebram o asfalto para levar a grade de ferro.
 
Até agora, nenhuma pessoa foi identificada pela Polícia Civil. A administração pede para que denúncias sejam feitas ao telefone 190, da Polícia Militar.
 
A reportagem pesquisou os preços do ferro em centros de reciclagem e os preços de bocas de lobo parecidas.
 
No "mercado da reciclagem", o quilo do ferro vale quase R$ 1, em crescente valorização. Como as grades são compostas por materiais pesados, o "lucro" multiplica, mesmo se tratando de receptação de produto furtado. Na média, as grades pesam a partir de 30kg.
 
Já uma grelha de boca de lobo pode custar entre R$ 600 e R$ 1,3 mil, dependendo do tamanho, em lojas de varejo. Vale ressaltar que os valores em licitações públicas podem ser maiores ou menores dependendo da modalidade de compra.
 
O problema é semelhante ao de outras cidades, como Pouso Alegre, no Sul de Minas, onde câmeras de segurança flagraram a ação de ladrões. A cidade, inclusive, está com uma licitação aberta para a compra de mais grades.

Vandalismo também nas placas

Placa de
Placa de "PARE" marcada com o que parecem ser tiros. Trocas semanais e mais gastos (foto: Prefeitura de Patos de Minas/Divulgação)
 
Além das bocas de lobo, Patos de Minas também alerta para os danos em placas de sinalização de trânsito. Por semana, são cinco placas trocadas no município por causa de vandalismo ou de acidentes de trânsito.
 
Em média, a prefeitura gasta, por mês, mais de R$ 2,3 mil para as trocas das sinalizações, mas o valor pode dobrar se as estruturas que as mantêm em pé também forem danificadas.


receba nossa newsletter

Comece o dia com as notícias selecionadas pelo nosso editor

Cadastro realizado com sucesso!

*Para comentar, faça seu login ou assine

Publicidade