Publicidade

Estado de Minas DIA DOS NAMORADOS

Missa para casais e por Santo Antônio neste domingo

Celebrações marcam a data da morte do %u201Csanto casamenteiro%u201D, em 1231


13/06/2021 04:00 - atualizado 13/06/2021 08:14

Casais religiosos de Belo Horizonte e região metropolitana recebem bênçãos em igrejas católicas neste fim de semana em que é comemorado o Dia dos Namorados (12 de junho).

(foto: Wikimedia commons)
(foto: Wikimedia commons)
No Santuário Santa Luzia, a 27 quilômetros de BH, a celebração da noite de ontem foi precedida por convite especial aos namorados. “Convidamos os casais para ter um momento de espiritualidade”, disse o padre Felipe Lemos de Queirós. Hoje, haverá também celebrações de Santo Antônio.

Além de casais de uniões recentes, a missa também foi dirigida aos noivos e casados, lembrados pelo padre como “eternos namorados”. “A nossa mensagem é ao namoro com responsabilidade e espiritualidade. Um namoro santo. A espiritualidade dá sentido ao namoro. Com respeito, carinho, valorizando a pessoa, um ao outro”, disse o pároco.

A celebração foi aberta a 110 fiéis para acompanhamento presencial, o que representa 50% da capacidade do tempo. E, é claro, na companhia do par ou sozinhos, todos tiveram que respeitar os protocolos de distanciamento, usar máscara durante toda a permanência no templo e passar pela aferição de temperatura na entrada. Hoje também haverá celebração de Santo Antônio em Santa Luzia às 7h, 10h, 15h e 19h30.

Casamenteiro

Comunidades de fé da Arquidiocese de Belo Horizonte prepararam programação para o dia de Santo Antônio, celebrado hoje. Fiéis foram convidados a participar das missas presenciais seguindo os protocolos de segurança para o enfrentamento da COVID-19 (confira a programação no site).

As celebrações marcam a data da morte do “santo casamenteiro”, em 1231. Santo Antônio de Pádua nasceu em 15 de agosto de 1195, em Lisboa, Portugal. Seu nome de batismo era Fernando de Bulhões y Taveira de Azevedo. Ainda jovem, ingressou na Ordem dos Cônegos Regulares de Santo Agostinho. Em Coimbra, estudou filosofia, teologia e foi ordenado sacerdote. Mais tarde, entrou para a Ordem Franciscana e percorreu a Itália praticando a caridade, catequizando o povo simples e organizando comunidades de fé. Morreu em Pádua, em 13 de junho de 1231, aos 36 anos. Foi beatificado em Roma, no ano 1232, pelo papa Gregório IX, que o canonizou em 30 de maio de 1232, na Catedral de Espoleto.


receba nossa newsletter

Comece o dia com as notícias selecionadas pelo nosso editor

Cadastro realizado com sucesso!

*Para comentar, faça seu login ou assine

Publicidade