Publicidade

Estado de Minas PANDEMIA

Divinópolis não seguirá novas restrições do estado e impõe normas próprias

Município alega que decisão 'busca o equilíbrio entre a saúde, vida da população e economia'


07/06/2021 12:17 - atualizado 07/06/2021 12:28

Dvinópolis está entre os municípios que deveria vetar academias e restringir bares(foto: Divulgação/Prefeitura de Divinópolis)
Dvinópolis está entre os municípios que deveria vetar academias e restringir bares (foto: Divulgação/Prefeitura de Divinópolis)
Na contramão das novas diretrizes impostas pelo plano Minas Consciente, Divinópolis, na região Centro-Oeste de Minas Gerais, manterá academias e salões de beleza abertos. Depois da reunião do Comitê de Enfrentamento à COVID-19, o prefeito Gleidson Azevedo (PSC) decidiu estabelecer restrições próprias sem fechar setores da economia.

Na semana passada, o estado decidiu que cinco macrorregiões deveriam adotar medidas mais restritivas, dentre elas a Oeste. As outras são Triângulo do Sul, Sul, Leste do Sul e Centro Sul. Elas foram consideradas em cenários epidemiológico e assistencial desfavoráveis, o que aponta para um momento crítico da pandemia.

A prefeitura de Divinópolis alegou que a microrregião à qual o município está integrado tem pontuação suficiente para regredir para a onda amarela. Embora tenha caído de 28 para 19 pontos, o governo achou prudente manter-se na onda vermelha, já que a macro está com 26 pontos. 

“Devido a esta questão, buscando o equilíbrio entre a saúde, vida da população e economia do município, a prefeitura de Divinópolis, entende por bem a manutenção da cidade na onda vermelha e, ainda, a imposição de mais algumas pequenas restrições”, informou em nota.

Entretanto, as restrições não atendem ao imposto pelo estado que seria fechar academias, salões e permitir o funcionamento de bares e restaurantes até ás 19h, com permissão para delivery após este horário.

Prefeitura impõe restrições

Pela nota explicativa da prefeitura, as academias, estúdios de pilates e similares poderão funcionar a partir desta segunda-feira (7/6), porém em horário reduzido, de 6h às 18h. As medidas preventivas já estabelecidas devem ser seguidas.

Fica proibido o funcionamento de clubes recreativos, o uso de praças públicas e a realização de eventos de quaisquer naturezas. Os hipermercados, supermercados, açougues e similares, só poderão funcionar até as 20h.

Houve mudanças também para o comércio de bebidas, lojas de conveniência, bares, restaurantes e lanchonetes. Elas deverão respeitar o distanciamento de três metros entre meses com ocupação máxima de duas pessoas por mesa.

Está proibido o funcionamento de bares às segundas, terças e quartas-feiras. A entrada de clientes está permitida até às 22h, desde que o fechamento aconteça até às 23h. 

Quem desobedecer as medidas sanitárias de controle da COVID-19 estará sujeito às sanções previstas em decreto especialmente, com incidência de multa e interdição, que pode ser imediata e, em caso de reincidência, perdurar enquanto o município se encontrar na onda vermelha”.

Ocupação hospitalar preocupa

O último boletim divulgado pela Secretaria Municipal de Saúde (Semusa) aponta 69.345 notificações da doença desde o início da pandemia. Desde total 13.547 casos foram confirmados e 432 pessoas perderam a vida em decorrência do novo coronavírus. Outros oito óbitos estão em investigação.

A taxa de ocupação hospitalar voltou a preocupar. Na sexta-feira (4/6), conforme o último balanço, o hospital de campanha bateu 100% de ocupação. Em números gerais, considerando a rede pública e privada, 78,6% dos leitos exclusivos para COVID de enfermaria e terapia intensiva estavam com pacientes, ou seja, dos 281, 221 estavam ocupados.


receba nossa newsletter

Comece o dia com as notícias selecionadas pelo nosso editor

Cadastro realizado com sucesso!

*Para comentar, faça seu login ou assine

Publicidade