Publicidade

Estado de Minas VIOLÊNCIA

Polícia prende dois suspeitos de estupro coletivo de adolescente

O crime ocorreu há três meses, em residência de Araxá; um homem de 39 anos foi preso há cinco dias pelo mesmo motivo


18/05/2021 20:18 - atualizado 18/05/2021 20:26

Os suspeitos foram ouvidos pelo delegado Christiano Dib, na Delegacia de Orientação e Proteção à Família de Araxá(foto: PCMG/Divulgação)
Os suspeitos foram ouvidos pelo delegado Christiano Dib, na Delegacia de Orientação e Proteção à Família de Araxá (foto: PCMG/Divulgação)
No Dia Nacional de Combate ao Abuso e Exploração Sexual de Crianças e Adolescentes (18 de maio), a Polícia Civil de Araxá prendeu mais dois suspeitos, de 30 e 45 anos, de terem participado do estupro coletivo de uma adolescente de 17, em fevereiro, em uma residência da cidade.

O principal suspeito, de 39 anos, foi preso há cinco dias.
 
Segundo informações do delegado regional Victor Hugo Heisler, após a prisão do primeiro suspeito do crime foram descobertos outros dois coautores do delito, que teriam mantido relações sexuais com a vítima após embriagá-la.

“Depois da oitiva dos investigados, descobriu-se que a vítima foi filmada e fotografada durante o crime, o que consumaria outro delito tipificado do Estatuto da Criança e do Adolescente”, comentou o delegado.
 
Ainda conforme o delegado, o inquérito instaurado ainda está aberto e visa esclarecer o crime de estupro de vulnerável contra a adolescente.
 
“Já foram realizadas diversas diligências, tais como exame de corpo de delito, levantamentos no local do crime e coleta de oitivas, colhendo-se robustos indícios da prática do crime que vitimou a adolescente. A vítima, que possui certo déficit cognitivo, foi embriagada e levada até à residência do autor que, aproveitando-se de sua vulnerabilidade, praticou atos libidinosos e conjunção carnal”.
 
Após serem ouvidos na Delegacia de Orientação e Proteção à Família de Araxá, os suspeitos foram encaminhados ao presídio local.
 

Campanha para sensibilizar a população

O Dia Nacional de Combate ao Abuso e à Exploração Sexual de Crianças e Adolescentes (18 de maio) foi instituído pela Lei Federal 9.970/00, em memória à Araceli, menina de 8 anos sequestrada, violentada e assassinada em 1973, em Vitória (ES).
 
O objetivo da campanha é sensibilizar e convocar a população para prevenir o abuso e a exploração sexual contra crianças e adolescentes.


receba nossa newsletter

Comece o dia com as notícias selecionadas pelo nosso editor

Cadastro realizado com sucesso!

*Para comentar, faça seu login ou assine

Publicidade