Publicidade

Estado de Minas SAÚDE

Araxá e microrregião cobram de Uberaba vagas para pacientes graves do SUS

Os municípios da microrregião do Planalto de Araxá encontram dificuldades para obter vagas de internações de alta complexidade por meio do SUS Fácil


06/05/2021 21:55 - atualizado 10/05/2021 09:43

O prefeito de Araxá, Robson Magela, recebeu em seu gabinete os prefeitos da microrregião(foto: Prefeitura de Araxá/Divulgação)
O prefeito de Araxá, Robson Magela, recebeu em seu gabinete os prefeitos da microrregião (foto: Prefeitura de Araxá/Divulgação)
Prefeitos e secretários de Saúde de Araxá e de municípios de sua microrregião (exceto, Pedrinopolis) se reuniram nessa quarta-feira (5/5) no gabinete do prefeito de Araxá, Robson Magela. 

Na ocasião, todos assinaram um documento que elenca a situação de dificuldades destes municípios em conseguir leitos disponíveis para atendimentos de casos graves pelo Sistema Único de Saúde (SUS).

No documento, os municípios apresentam uma proposta para que o Hospital de Clínicas da Universidade Federal do Triângulo Mineiro (HC-UFTM), situado em Uberaba, única referência dentro da Macrorregião do Triângulo Sul, admita preferencialmente os pacientes de alta complexidade.
 
“O programa de regulação assistencial agiliza a troca de informações entre as unidades administrativas e executoras dos serviços de saúde do Estado. Mas a demora na transferência, inclusive aqueles inseridos como prioridade (vaga zero), pode gerar consequências graves no quadro clínico do paciente em algumas situações”, considerou, em nota, da prefeitura de Araxá.

Segundo a secretária de Saúde de Araxá, Lorena de Pinho, até que a cidade consiga os credenciamentos necessários para atendimento de alta complexidade, é preciso que Uberaba, como cidade polo na macrorregião, disponibilize vagas quando solicitada.

“Nós estamos adequando nossas sub-especificidades para dar mais resolutividade nessas questões. A pedido do prefeito Robson, vamos estruturar e credenciar tudo que for possível para ficarmos menos reféns de Uberaba – a cidade polo recebe recursos públicos para realizar esses atendimentos, por isso, nossa reivindicação”, destaca a secretária de Saúde de Araxá.

Medidas a serem tomadas

De acordo com a prefeita de Uberaba, será solicitado ao estado a capacitação de profissionais de saúde intensivistas para ampliação do atendimento, entre diversas outras ações para resolver o problema.
 
“Quero dizer que estamos sempre aqui abertos para todos os outros prefeitos; queremos trabalhar juntos. Uberaba atuou na outra gestão em guerra com os municípios da macrorregião, totalmente improdutivo, não fazia o papel de cidade polo. Agora, temos essa consciência e vamos ajudar. Acolhemos até mesmo pacientes de fora da nossa macrorregião nesta pandemia, porque somos todos irmãos e estamos aqui para o que precisarem”, declarou Elisa.

O prefeito de Araxá, Robson Magela, ressalta que é preciso encontrar uma solução o mais rápido possível para essa situação.
 
“Araxá busca viabilizar o maior número possível de atendimentos e tratamentos de média e alta complexidade. Mas, infelizmente, o atual cenário da pandemia e a falta de visão das administrações anteriores tornou esse processo um pouco mais demorado”, destacou.
 


receba nossa newsletter

Comece o dia com as notícias selecionadas pelo nosso editor

Cadastro realizado com sucesso!

*Para comentar, faça seu login ou assine

Publicidade