Publicidade

Estado de Minas EDUCAÇÃO INFANTIL

Na véspera da volta às aulas, escolas infantis de BH têm cartazes de greve

Retorno das aulas nas Escolas Municipais de Educação Infantil (Emeis) da capital mineira ocorre em meio a indicativo de paralisação


02/05/2021 12:45 - atualizado 02/05/2021 13:29

Na EMEI Vila Estrela, na Rua Primavera, cartazes indicam greve dos professores (foto: Leandro Couri/EM/D.A/Press)
Na EMEI Vila Estrela, na Rua Primavera, cartazes indicam greve dos professores (foto: Leandro Couri/EM/D.A/Press)

A volta das aulas presenciais nas escolas da rede pública municipal de Belo Horizonte ocorre em meio a indicativo de greve de professores.

Neste domingo (2/5), véspera do retorno, %u200Ba reportagem do EM flagrou Emeis com cartazes nas portas com comunicados de greve.  

Na Emei Vila Estrela, na Rua Primavera, no Bairro Santo Antônio, além dos cartazes que indicavam paralisação, chamava a atenção  o aspecto de abandono da escola.

A Emei Timbiras está preparada para volta às aulas nesta segunda-feira (3/1)(foto: Leandro Couri/EM/D.A/Press)
A Emei Timbiras está preparada para volta às aulas nesta segunda-feira (3/1) (foto: Leandro Couri/EM/D.A/Press)

Já na Emei Timbiras, no Centro, as sinalizacões instaladas mostram toda uma estrutura preparada para receber os alunos.

A Prefeitura de Belo Horizonte voltou a garantir o retorno das atividades nesta segunda-feira. A confirmação foi feita mesmo depois de uma servidora da educação ter contato com um caso confirmado de COVID-19. Ela trabalha na Escola Municipal de Educação Infantil (Emei) Piratininga, em Venda Nova.

O Executivo municipal trata o caso como “positivo por critério clínico-epidemiológico”. A filha da servidora é quem está com COVID-19. A funcionária será afastada e ficará em isolamento social, segundo a prefeitura.

Retorno


Nesse primeiro momento, apenas a educação infantil retorna. Ou seja, as crianças entre 0 e 5 anos e 8 meses. O anúncio foi feito em entrevista coletiva pela prefeitura, mas sofre resistência do Sindicato dos Trabalhadores de Educação da Rede Pública de Belo Horizonte (Sind-Rede/BH).


AA categoria dos professores também reivindica prioridade na vacinação contra a COVID-19 para retornar às escolas. Ou o controle da pandemia, que ainda está longe de acontecer


receba nossa newsletter

Comece o dia com as notícias selecionadas pelo nosso editor

Cadastro realizado com sucesso!

*Para comentar, faça seu login ou assine

Publicidade