Publicidade

Estado de Minas CARTA ABERTA

Em carta, representantes do turismo pedem a Zema reabertura do setor

No documento, os mais de 20 representantes afirmaram que o turismo movimenta a economia no estado e emprega milhares de pessoas


13/04/2021 17:58 - atualizado 13/04/2021 18:13

Tiradentes sofre com a Onda-Roxa, assim como outras cidades turísticas em Minas Gerais(foto: Leandro Couri/EM/DA.PRESS)
Tiradentes sofre com a Onda-Roxa, assim como outras cidades turísticas em Minas Gerais (foto: Leandro Couri/EM/DA.PRESS)
A implantação da onda roxa em toda Minas Gerais vem sendo debate nas últimas semanas. A medida que tenta conter o avanço da COVID-19 no estado, acabou prejudicando diversos setores, entre eles o turismo.

Durante toda a pandemia do novo coronavírus, o setor vem sobrevivendo de forma calejada. Por isso, nesta terça-feira (13/4), diversos representantes em Minas Gerais enviaram uma carta ao governador Romeu Zema (Novo) pedindo a flexibilização do funcionamento do turismo.

Além de Zema, também foram endereçados o secretário de Estado de Cultura e Turismo, Leônidas Oliveira, o secretário de Estado de Desenvolvimento Econômico, Fernando Passalio, e o secretário de Estado de Saúde, Fábio Baccheretti Vitor.

“O turismo em Minas Gerais vem sofrendo muito com as medidas restritivas da onda roxa do Minas Consciente, sabemos que a base do plano é salvar vidas, e não discordamos que isso realmente é o que mais importa. Porém, com todo período que o trade turístico não trabalhou em 2020 e agora com as restrições de 2021, estamos assistindo, com muita preocupação, a caminhada de meios de hospedagem, restaurantes, lojas, agências, guias, instâncias de governança entre outros à situações financeiras extremamente delicadas”, escreveram os representantes do setor na carta.

No documento, os 20 representantes afirmaram que o turismo movimenta a economia no estado, emprega milhares de pessoas que “estão diariamente sendo demitidas por falta de fôlego dos empresários, um caminho que trará grandes demandas sociais ao poder publico”.

Leia: Com o fim do toque de recolher, confira o que está proibido na onda roxa

Leia na íntegra

 
 


Foram solicitadas as seguintes demandas: 


  1. Que retroage ao sistema de ondas, exceto a roxa, do Minas Consciente, assim, os empresários do setor poderão movimentar seus estabelecimentos, mesmo que de forma reduzida, evitando muitas demissões e falências em todo estado;

  2.  Que seja incluída em todas as ondas a abertura dos parques ao ar livre (essenciais à saúde);

  3.  O apoio da Secult, para uma ação de promoção de Minas Gerais como um destino seguro, o que nos fará sair na frente de todo país e recuperar a economia do setor, repetindo, com segurança e controle;

  4. Que apresente um cronograma de vacinação para nosso estado, apoiando a compra do imunizante através de consórcios de municípios para que tenhamos velocidade no processo;

  5.  Criação pela Secult de programa de auxílio emergencial para trabalhadores ligados aos setores de Cultura e Turismo (alimentação, hospedagem, agências de viagens receptivas e emissivas, etc), utilizando recursos não usados da Lei Aldir Blanc e adequá-los ao turismo.

Leia: Onda roxa em Ouro Preto: Semana Santa tem interdição, notificações e multas

Segundo o Secretário de Turismo de Tiradentes, Christian Silveira, que assinou a carta ao governador, a economia do município caiu drasticamente durante a onda roxa. 

“Estamos solicitando maior apoio do governo. Essa onda roxa, principalmente para nós que a economia é predominantemente turística, tem afetado demais. Hoje completamos 30 dias, onde todas as atividades econômicas estão paralisadas e isso está gerando um colapso na economia e não temos mais subsídios. O município lançou planos auxiliares emergenciais para o setor, mas não está suprindo mais”, explica.

Ele ressalta que Tiradentes recebeu o selo Safe Travels do Conselho Mundial de Viagens e Turismo (WTTC), lançado em 2020 para segurança e higiene, que tem o propósito de inspirar a confiança dos viajantes e acelerar a recuperação do setor na sequência do COVID-19. 

“Dá para manter o protocolo sanitário com o turismo.  Durante a onda vermelha tivemos várias restrições de distanciamento em lojas e restaurantes, limite de 50% nas pousadas e nesse período o município teve uma evolução epidemiológica muito menor do que os 15 dias da onda roxa. O comércio e meios de hospedagem não impactam no índice de contaminação, são locais onde tem protocolos aplicados”, reforçou.

Governo de Minas diz que vai analisar pedidos


Em nota encaminhada para o jornal Estado de Minas, a Secretaria de Estado de Cultura e Turismo de Minas Gerais (Secult) afirmou que mantém estratégias de promoção e reposicionamento de Minas Gerais como destino turístico seguro desde 2020,  quando a pandemia da COVID-19 afetou o Estado. Nesse sentido, várias ações estão sendo realizadas e outras estão em planejamento, para promover a   retomada gradual e consciente das atividades, conforme destacadas abaixo.
 
Sobre a referida carta, a Secretaria de Estado de Desenvolvimento Econômico (SEDE) recebeu os pedidos e vai levar a pauta para discussão na reunião do Comitê COVID-19.
 

Veja os representantes que assinaram a carta:


  • Álvaro Costa - Secretário de Turismo de Gonçalves 
  • Ana Paula Odoni - Secretária de Turismo de Extrema 
  • Betânia Resende - Assessora de Turismo do IGR Trilha dos Inconfidentes
  • Bruno Alves da Rosa - Secretário de Turismo de Camanducaia (Monte Verde)
  • Christian Silveira - Secretário de Turismo de Tiradentes 
  • Clodoaldo Costa - Gestor do IGR Serras Verdes do Sul de Minas 
  • Filipe Condé Alves - Secretário de Turismo e Cultura de Caxambu 
  • Gustavo Toledo - Secretário de Turismo de Capitólio
  • Joana Coelho - Secretária de Turismo de Santa Luzia
  • Kleyber Silveira- Gestor do IGR Nascentes das Gerais e Canastra
  • Luan Fernando de Oliveira - Chefe  Setor de Turismo e Cultura de Prados
  • Marcelo Tibaes - Secretário de Cultura, Turismo e Patrimônio de Serro 
  • Marcia Betânia Oliveira Horta - Segretária de Cultura, Turismo e Patrimôniode Diamantina
  • Marcus Fróis - Secretário de Turismo de São João Del Rey
  • Marcus Januário - Presidente da Fecitur-Federação dos Circuitos Turísticos de Minas Gerais
  • Ricardo Fonseca Oliveira - Secretário de Turismo de Poços de Caldas
  • Rodrigo Câmara - Secretário de Turismo, Indústria e Comércio de Ouro Preto
  • Roseliy Moraes - Presidirnte do IGR Serras Verdes do Sul de Minas
  • Sérgio de Paula - Secretário de Turismo de São José da Lapa
  • Vera Vaz - Secretária de Turismo de São Lourenço


receba nossa newsletter

Comece o dia com as notícias selecionadas pelo nosso editor

Cadastro realizado com sucesso!

*Para comentar, faça seu login ou assine

Publicidade