Publicidade

Estado de Minas COVID-19

Sete bares são interditados no fim de semana em Patos de Minas

Os bares foram autorizados a voltar a funcionar na cidade, inclusive com bebidas liberadas, mas descumpriram medidas de segurança


12/04/2021 11:13 - atualizado 12/04/2021 11:40

Fiscais da Prefeitura tiveram apoio da Polícia Militar(foto: Divulgação/Prefeitura de Patos de Minas)
Fiscais da Prefeitura tiveram apoio da Polícia Militar (foto: Divulgação/Prefeitura de Patos de Minas)
Sete bares foram interditados durante o primeiro fim de semana em que a venda de bebidas alcoólicas voltou a ser liberada em Patos de Minas, no Alto Paranaíba. Todos são reincidentes em descumprimento de normas sanitárias, mas dois deles se destacaram por serem flagrados pela quarta vez com problemas. As multas chegam a R$ 1,6 mil nestes casos.

O problema mais comum foi a aglomeração de pessoas, segundo a fiscalização da Prefeitura. Os bares não podem ter mais do que 30 pessoas e as mesas devem estar a três metros de distância umas das outras.

Os estabelecimentos flagrados descumprindo o atual decreto municipal pela quarta vez ficam nos bairros Ipanema e Califórnia e, por isso, agora terão que passar 30 dias interditados. Os demais estão nos bairros Caiçaras, Nova Floresta, Califórnia, Copacabana e Abner Afonso. Estes terão que pagar multas de R$ 400 aproximadamente e estão lacrados por 15 dias.

Os estabelecimentos interditados e multados têm até dois dias úteis para apresentar defesa.

Houve mais inspeções feitas por fiscais da prefeitura, com apoio da Polícia Militar, e três tiveram as atividades encerradas no momento da verificação em primeira notificação, mas não foram lacrados.

“Está longe de ser um trabalho fácil. Porém é necessário. As medidas sanitárias existem para serem cumpridas e garantir a saúde de todos. Não podemos permitir que facilitem a disseminação do coronavírus”, disse a diretora da Vigilância em Saúde, Lilian Marinho.

Ainda na sexta-feira (9/4), a Prefeitura orientou que, mesmo com a liberação da dos bares e venda de bebidas, os estabelecimentos e clientes respeitassem os protocolos da Onda Vermelha, evitando que o município voltasse a um cenário crítico.


receba nossa newsletter

Comece o dia com as notícias selecionadas pelo nosso editor

Cadastro realizado com sucesso!

*Para comentar, faça seu login ou assine

Publicidade