Publicidade

Estado de Minas LESTE DE MINAS

COVID-19: Governador Valadares manteve a rotina de mortes neste sábado

Sem vaga nos hospitais públicos e privados de Governador Valadares, cidade registrou mais 12 mortes pela COVID-19 neste sábado e 247 novos casos da doença


03/04/2021 19:22 - atualizado 03/04/2021 20:55

Triste rotina no Hospital Bom Samaritano: ambulâncias entrando na unidade médica da Vila Isa, que está com seus 28 leitos UTI COVID-19 ocupados(foto: Tim Filho)
Triste rotina no Hospital Bom Samaritano: ambulâncias entrando na unidade médica da Vila Isa, que está com seus 28 leitos UTI COVID-19 ocupados (foto: Tim Filho)
Governador Valadares segue a triste rotina de mortes de pacientes acometidos pela COVID-19. Neste sábado (3/4), o boletim epidemiológico emitido pela Secretaria Municipal de Saúde registrou mais 12 mortes e 247 novos casos da doença.

O que assusta os valadarenses é o aumento significativo do número de mortes nos últimos dias, com números na casa dos dois dígitos. Aos sábados, é comum que o número de mortes no boletim ser bem menor que os números dos dias úteis. No último sábado (27/3), foram registradas 6 mortes. Neste sábado foram 12, o dobro. 

Outra preocupação é a falta de leitos UTI COVID-19 nos hospitais públicos (Hospital Municipal e Hospital Bom Samaritano) e nos hospitais particulares (Hospital Unimed-GV e Hospital São Lucas). Dos 58 leitos UTI COVID-19 SUS, 51 estão ocupados por pacientes de Governador Valadares e por sete pacientes vindos de outras cidades. 

Com as mortes registradas neste sábado, Governador Valadares tem 755 mortos pela COVID-19. Outros 86 mortos ainda têm testes COVID-19 sendo analisados na Fundação Ezequiel Dias (Funed), em Belo Horizonte. São pacientes que apresentaram todos os sintomas da COVID-19 e suas famílias aguardam a confirmação se estavam ou não com a doença.

Médico de Valadares morre no Rio


O médico cardiologista Arnoldo de Souza, muito querido em Governador Valadares, morreu por complicações da COVID-19 neste sábado (3/4), no Hospital Norte D’Or, no Rio de Janeiro, para onde foi transferido por falta de leito de UTI em Governador Valadares, no dia 15 de março.

Arnoldo de Souza foi presidente da Associação Médica de Governador Valadares entre 1997 e 1999. Era político, foi presidente do Diretório Municipal de Partido dos Trabalhadores em Governador Valadares; candidato a vice-prefeito de Governador Valadares em 1996, compondo chapa com João Domingos Fassarella, mas não conseguir se eleger. A família não informou sobre o sepultamento de Arnoldo de Souza.


receba nossa newsletter

Comece o dia com as notícias selecionadas pelo nosso editor

Cadastro realizado com sucesso!

*Para comentar, faça seu login ou assine

Publicidade