Publicidade

Estado de Minas Tragédia

Estudante de direito morre em perigoso jogo da roleta russa em Minas

Triste episódio aconteceu em Janaúba, no Norte de Minas. Rapaz estava em companhia de amigo, que foi conduzido à delegacia


02/04/2021 16:17 - atualizado 02/04/2021 18:38

Cades Emanuel morreu com tiro na cabeça, segundo a PM(foto: Facebook/Divulgação )
Cades Emanuel morreu com tiro na cabeça, segundo a PM (foto: Facebook/Divulgação )

Será sepultado, no Cemitério São Lucas, em Janaúba (Norte de Minas), no final da tarde desta sexta-feira (2/4), o corpo do estudante de direito Cades Emanuel Pimenta Santos Norte, de 20 anos. De acordo com informações levantadas pela Polícia Militar de Janaúba, o estudante morreu com um tiro na cabeça, disparado por ele mesmo numa perigosa brincadeira, chamada “roleta russa”, na quinta-feira à noite (1º/4). 
 
Nos registros da Polícia Militar, a morte de Cades Emanuel foi classificada como “autoextermínio”. Ainda não se sabe de quem era a arma usada por ele, o que será objeto de investigação.


Conforme a PM, o universitário estava em companhia de um amigo, que foi encaminhado à delegacia logo após o trágico acontecimento, para prestar depoimento. O rapaz contou para os policiais que na noite de quinta-feira, ele recebeu uma ligação de Cade Emanuel, seu vizinho, para ir até a casa do estudante de direito, consumir bebidas alcoólica e ouvir música. O convite foi aceito.
 
Ele relatou que quando chegou à residência, o universitário já estava em poder de um revólver calibre 38 e que, 'em dado momento', Cade Emanuel carregou a arma 'com uma munição', iniciando o jogo da roleta russa. ''Ambos revezavam a arma de fogo, onde um fazia o giro do tambor e passava a arma para o outro'', consta no registro da PM.

De acordo com as informações apuradas pela Polícia Militar, o rapaz revelou que recebeu a arma das mãos do estudante de direito duas vezes e “efetuou o acionamento do gatilho contra a própria cabeça”. Contou ainda que a “única vez” que rodou o tambor da arma e entregou para Cades Emanuel, o universitário acionou o gatilho contra a própria cabeça, “causando o autoextermínio”.
 
O jovem relatou ainda que era amigo da vítima havia seis anos e que eles já praticaram a roleta russa por pelo menos quatro vezes.
 
 


receba nossa newsletter

Comece o dia com as notícias selecionadas pelo nosso editor

Cadastro realizado com sucesso!

*Para comentar, faça seu login ou assine

Publicidade